Publicado em 4/03/2015 as 12:00am

Um brasileirinho chega às livrarias americanas

O livro infantil The Sock Thief conta a história de Felipe, um menino do interior do Brasil que, sem dinheiro para comprar uma bola de futebol, usa criatividade (e muitas meias) para resolver seu problema.  O livro foi lançado dia primeiro de março de 201

Em maio de 2014, um novo movimento tomou conta das redes sociais americanas. Com o hashtag #WeNeedDiverseBooks, o país acordou para uma realidade antiga – a maior parte dos livros infantis publicados nos Estados Unidos tem como personagens principais pessoas brancas, de descendência europeia.  Mas o que era novidade para alguns, era notícia antiga para outros.

Quando a brasileira Ana Crespo teve sua filha, em 2001, ela percebeu a dificuldade de encontrar livros sobre minorias, principalmente livros com personagens brasileiros. Ana morava numa região com uma população brasileira bem pequena. “Era preciso que meus pais mandassem livros diretamente do Brasil para que minha filha tivesse contato com sua cultura,” diz Ana.  “Enquanto ela era pequena, isso não era um grande problema, pois ajudou no aprendizado do português.”

No entanto, quando a menina começou a frequentar o colégio, a situação mudou. 

“Eram poucas as personagens com as quais ela se identificava,” explica Ana.  “Acredito que um livro com personagens mais parecidos com ela – fisicamente e culturalmente – teria sido beneficial.”

O tempo passou e Ana não pensou mais nisso, até o nascimento de seu filho, sete anos mais tarde.  E nada havia mudado.

Em 2012, Ana resolveu que tentaria ajudar a mudar o status quo.  Três anos mais tarde, o The Sock Thief, ilustrado pela argentina Nana Gonzalez e publicado pela editora Albert Whitman & Company, foi lançado.  Mas o processo não foi fácil.

Em seu website e blog, Ana revela as dificuldades de publicar um livro nos Estados Unidos, numa língua na qual não é nativa.

“Foi um longo processo de aprendizado,” ela diz.  “Escrever livro infantil parece fácil, mas contar uma história com tão poucas palavras, e em uma outra língua, é bem complicado.”

The Sock Thief foi inspirado pelas histórias de infância de seu pai, que roubava as meias-calças da mãe dele para fazer bolas de meia.  Para dar um gostinho ainda mais brasileiro à trama, Ana adicionou animais que “falam” português.  Apesar do livro ter sido escrito em inglês, o cachorro late ‘au, au, au’ e o galo canta ‘cocoricó’.

Ana ainda tem muitas histórias para contar, mas, apesar de sua motivação inicial, suas histórias não são mais apenas sobre personagens brasileiras.

“Uma vez que comecei a investir em uma carreira como autora infantil e as ideias começaram a surgir, ficou difícil escrever apenas sobre personagens brasileiras, mas isso não significa que parei no The Sock Thief,” ela explica.  “Já tenho manuscritos iniciados cujas histórias são passadas no Brasil.”

Ana tem mais quatro livros em produção, dois com lançamento marcado para setembro de 2015 – JP and the Giant Octopus e JP and the Polka-dotted Aliens – ilustrados por Erica Sirotich e publicados pela editora Albert Whitman & Company.  Os livros, parte de uma série de quatro, contam a história de JP, um menino de imaginação fértil, aprendendo a lidar com seus sentimentos.

Além dos três livros lançados em 2015, Ana é a autora de Uxé, a história de uma indiazinha que foge de casa e enfrenta os perigos do Pantanal para salvar sua avó, ilustrado por Giorgia Massetani e publicado no Brasil pela Editora Outras Letras, em setembro de 2013.

SERVIÇO

Ana Crespo

Celular: (719) 323-9882

E-mail:  booksbyanacrespo@gmail.com

Website:  www.anacrespobooks.com

Facebook:  www.facebook.com/AnaCrespoBooks

Twitter:  www.twitter.com/AnaCrespoBooks

Fonte: Da Redação