Publicado em 10/04/2015 as 12:00am

Felizes para sempre a começar pela oferta

O que move uma jovem brasileira a iniciar na arriscada vida fotográfica, mesmo tão longe de casa? "A paixão pela profissão e o estilo de vida".

O que move uma jovem brasileira a iniciar na arriscada vida fotográfica, mesmo tão longe de casa? “A paixão pela profissão e o estilo de vida”. Jaqueline Almeida, paulistana “da gema”, encontrou na arte de fotografar uma forma de ajudar o próximo, além de exercitar o ofício que ama. Recém-casada, Jaque sentiu na pele as dificuldades que os pombinhos enfrentam para registrar profissionalmente o próprio matrimônio, principalmente quando os registros fotográficos seriam a ponte entre o casal e a família que mora tão distante. “Quando fiz um curso em especialização em casamentos, fiquei sabendo o preço do mercado e quase cai da cadeira. Minha professora chegava a cobrar $15 mil por um casamento! Quem pode pagar tudo isso?”. E foi assim que nasceu o SOS Jaque Almeida.

Direcionado de imediato aos imigrantes brasileiros, o projeto tem a intenção de oferecer um ensaio fotográfico matrimonial a um baixo custo (cerca de $500) em cerimônias de até 50 convidados. A fotógrafa ainda frisa o quão importante é que o casal se encaixe no perfil adequado ao S.O.S, já que o programa não pretende abranger um casamento de alto porte, seja por falta de estrutura técnica já que a é uma iniciativa individual, seja pela não-identificação com o projeto – um casamento grande dificilmente necessitaria de uma plataforma S.O.S.

Os noivos receberão as fotos tratadas e em alta resolução, no formato digital para usar futuramente da forma que escolherem. O programa ainda oferece a opção do produto final – e mais caro – que é o famoso álbum de fotos. Porém, Jaque alerta “Caso o dinheiro esteja curto, meu conselho é esperar para desenvolvê-lo”. O projeto vem sendo divulgado pelos canais de comunicação atuais, e o velho e bom boca-a-boca. Mas, apesar do pouco tempo de vida, já dá seus primeiros passos. Os primeiros cliques foram dados em um casamento “a luz da neve”, dando um verdadeiro tom de conto de fadas, para a união e para os registros!

O interesse prematuro pelas lentes de câmera surgiu na faculdade de Jornalismo que Jaque cursou ainda em terras verde e amarelas. De lá pra cá a jovem se arriscou em diferentes cenários: fotografou de eventos políticos a batizados. Cursou módulos específicos – como a fotografia em casamentos – mas também se embasou em conceitos primordiais como estúdio e iluminação.

Hoje já possui sua própria marca, “Jaque Almeida Photography”, e abandou de vez o Jornalismo. O porquê? Simples: “Eu encontrei na fotografia um estilo de vida muito recompensador, que é poder estar presente em momentos felizes. As pessoas só procuram por um fotografo para registar um dos melhores momentos da vida, um noivado, casamento, uma festa, o desenvolvimento do bebê. E isso mexe muito comigo.”

E sobre seu projeto, completa: “Quero que o projeto seja uma porta para que esses imigrantes encontrem dentro de si uma pessoa que eu admiro, e que muitos outros admiram, porque estar aqui não é para qualquer pessoa. Eles trabalham muito para realizar sonhos e eu sempre fui uma pessoa sonhadora. Acho que temos muito em comum.”

Para mais informações acesse o site: www.jaquealmeida.com ou pelo facebook Jaque Almeida Photography. E para marcar um horário ligue: 617-955-4815

Fonte: Da Redação do Brazilian Times | Texto de Gabriela Monteiro