Publicado em 15/10/2015 as 12:00am

Jaspion, a série responsável pela febre japonesa ao Brasil

Chamado originalmente de "Kyoju Tokusou Juspion", ou "Investigador de Monstros Juspion", o seriado estreou no Japão em março de 1985 e contava as aventuras de um viajante espacial (vivido pelo ator Hikaru Kurosaki), que vinha para a Terra no encalço de Sa

Na antiga TV Manchete, no final dos anos 1980, um japonês de cabelo afro que usava uma armadura reluzente e lutava contra monstros fez um sucesso sem precedentes. Era Jaspion, protagonista do seriado que, junto com o "Esquadrão Changeman", puxou a febre de heróis japoneses no Brasil para uma nova geração, que não tinha tido a chance de acompanhar programas dos anos 60 e 70 como "National Kid", "Ultraman", "Ultraseven" e "Spectreman".

Chamado originalmente de "Kyoju Tokusou Juspion", ou "Investigador de Monstros Juspion", o seriado estreou no Japão em março de 1985 e contava as aventuras de um viajante espacial (vivido pelo ator Hikaru Kurosaki), que vinha para a Terra no encalço de Satan Goss, o "Satanás da Galáxia".

Criado por um sábio profeta chamado Edin (Noboru Nakaya), Jaspion é acompanhado pela androide Anri (Kyomi Tsukada) e a monstrinho Miya. Do lado do mal, Satan Goss usa seu poder para enfurecer monstros gigantes adormecidos na Terra e conta com seu filho MacGaren (Junichi Haruta) para liderar suas tropas.

Com visual de apelo trash, muitos efeitos especiais capengas, edição ágil de cenas e muito pop japonês na trilha sonora, "Jaspion" teve 46 episódios semanais, uma boa marca em seu país, com picos de 11% de televisores ligados.

Já no Brasil, além de seus brinquedos, álbuns de figurinhas, fitas e fantasias venderem como água nas lojas, a série foi carro-chefe da programação da TV Manchete. "Jaspion" dava 15% de audiência diária, algo espetacular para a emissora, que chegou a exibir o herói três vezes por dia.

A popularidade por aqui foi reconhecida pelos produtores japoneses e a empresa Bandai lançou neste ano um sofisticado boneco que reproduz poses do seriado. Esse boneco oficial de Jaspion foi produzido na linha SH Figuarts, que só inclui heróis populares ou cultuados, o que não é o caso de Jaspion perante o público japonês.

Disponível no Brasil em DVD, "Jaspion" já foi anunciado junto com outras séries da época para integrar a programação da Netflix. Enquanto o robô-herói não volta, o UOL listou sete curiosidades para matar as saudades do personagem.

Fonte: uol.com.br