Publicado em 13/01/2016 as 12:00am

Charlie Sheen diz que parou de tomar remédios contra HIV: 'Eu nasci morto'

Ator suspendeu medicação para buscar tratamento alternativo no México. Em novembro, ele revelou que recebeu diagnóstico há 4 anos

O ator Charlie Sheen, de 50 anos, disse em entrevista ao programa "The Dr. Oz Show" nesta terça-feira (12) que parou de tomar os remédios contra o HIV para buscar um tratamento alternativo no México. (Clique aqui para assistir ao vídeo)

"Eu estou sem tomar meus remédios há cerca de uma semana. Estou arriscando minha vida? Sim. E daí? Eu nasci morto. Isso não me intimida", afirmou o ator.

Mark Burg, empresário de Sheen, disse à "People" que o ator voltou a tomar seus remédios no dia 8 de dezembro, logo após o programa ser gravado. "Ele disse que tentou uma cura com um médico no México, mas no momento em que os números subiram, ele voltou a tomar seu remédio."

Sheen disse procurou se tratar com um médico chamado Dr. Sam Chachoua, que não tem licença para trabalhar no ramo nos EUA. Chachoua disse ao Dr. Oz que está trabalhando em uma vacina para o HIV e que injetou sangue do ator em si mesmo.

Revelação

Em novembro, ele revelou ser HIV positivo durante participação no programa "Today", da emissora americana NBC. Poucas horas após o anúncio, a socialite Booke Mueller – que é ex-mulher do ator, com quem tem dois filhos, os gêmeos Bob e Max, de 6 anos – afirmou à revista "People" que nem ela nem os garotos têm o vírus.

"Eu estou aqui para admitir que, de fato, sou HIV positivo", revelou ao "Today" astro de filmes como "Wall Street – Poder e cobiça" (1987), "Top gang! – Ases muito loucos" (1991) e da série "Two and a half men".

Sheen contou ao "Today" que recebeu o diagnóstico há quatro anos, mas não sabe como contraiu o vírus. "Tudo começou com o que pensei ser uma série de [episódios] de dor cabeça insuportáveis. Pensei que fosse um tumor no cérebro", lembrou. "São três letras difíceis de digerir [HIV]. É uma mudança na vida de qualquer pessoa."

O médico de Charlie Sheen afirmou que, apesar de ele ser portador do vírus HIV, a Aids ainda não se manifestou no organismo do ator.

O HIV é o vírus que provoca a Aids, doença que ataca o sistema imunológico, fazendo com que o paciente fique vulnerável a outras doenças. Ser HIV positivo não significa ter Aids. Isso porque é possível ter o vírus no organismo, mas não manifestar os sintomas. Alguns soropositivos vivem muito tempo com o vírus sem desenvolver a doença.

O ator disse ainda ser "impossível" ter contaminado alguém desde então. "Eu sempre usei preservativo e fui honesto quando soube da minha condição", declarou. Uma de suas ex-namoradas, Bree Olson, deu outra entrevista que contradiz o ator. Ela afirmou que ele não a avisou sobre a doença e que eles usaram um tipo de preservativo que não previne HIV.

No entanto, ele citou que teve relações sexuais sem proteção com duas pessoas depois de ter tomado conhecimento da contaminação, mas ambas haviam sido informadas com antecedência. Em seguida, teriam se consultado com o médico do ator.

'Extorsões'

Sheen disse ainda que sofreu "extorsões", já que lhe pediram dinheiro para manter o segredo de que ele era portador do vírus da Aids. De acordo com o ator, houve gente que cobrou "milhões" para não falar publicamente sobre o vírus.

"As pessoas se esquecem de que estão tirando dinheiro dos meus filhos", disse. "Eu confiava nelas e elas faziam parte do meu círculo de pessoas íntimas, e achei que podiam ajudar."  

Esta seria uma das razões que teriam feito Sheen ir ao "Today" nesta terça: "Este é o meu objetivo. [Mas] Não o meu único objetivo. Acho que me litertei de uma prisão hoje".

"Tenho de por fim a esta ofensiva, a esta enxurrada de ataques e de subverdades, histórias muito dolorosas e nebulosas que existem a meu respeito, que ameaçam a saúde de mutias outras pessoas e que não poderiam estar mais longe da verdade."

Por fim, Charlie Sheen afirmou que, com a revelação pública do diagnóstico, pretende acabar com o estigma do HIV. "Agora eu tenho a responsabilidade de melhorar a mim mesmo e de ajudar um monte de outras pessoas, e espero que, com o que estou fazendo hoje, outras pessoas apareçam para dizer 'Obrigado, Charile'."

Fonte: http://g1.globo.com/