Publicado em 10/03/2016 as 12:00am

Brasileira integra equipe de criação das 'Meninas Superpoderosas'

Após 11 anos fora do ar, série ganha nova temporada em 2016. 'É um desenho animado que reflete Girl Power', diz Letícia da Silva.

Açúcar, tempero, tudo que há de bom, Elemento X (adicionado acidentalmente) e um “punhado” de desenhistas. Estes foram os ingredientes escolhidos para criar as garotinhas perfeitas: “As Meninas Superpoderosas”, desenho animado que volta à televisão em 2016 depois de um hiato de 11 anos. Entre a equipe de artistas está Letícia Abreu Silva, mineira de Belo Horizonte, de 32 anos.

“Eu estava trabalhando na Dreamworks Animation no seriado do ‘Gato de Botas’. Uma amiga que trabalha no Cartoon Network me falou que ‘As Meninas SuperPoderosas’ estava precisando de artistas de história para trabalho freelancer. Eu comecei a trabalhar freelancer para as ‘Meninas’ até que eles me fizeram uma proposta para eu trabalhar efetivamente para eles”, contou.

A artista foi parar nos Estados Unidos depois de se formar em Cinema de Animação na Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) há dez anos. Ela começou trabalhando como web designer em uma agência da indústria musical americana. “A gente tinha muitos clientes famosos, de Beyónce, Chris Brown a Willie Nelson”, disse.

Mas a paixão de Letícia era mesmo o desenho. “Eu sempre soube que queria trabalhar com histórias, mas não sabia em qual área exatamente. Quando criança, minha mãe era diretora de um grupo de teatro, e eu fazia parte desse grupo. Mas acho que ficar em frente ao palco não era o que eu realmente queria, apesar de eu sempre ser extrovertida. Acho que ao longo do tempo eu fui percebendo que queria fazer histórias para animação ou filmes”.

Agora, Letícia faz parte da equipe que cria os episódios das “Meninas Superpoderosas”. O desenho, criado por Craig McCracken, começou a ser exibido no Brasil em 1998 e ficou no ar até 2005. A proposta é mostrar que garotinhas doces, lindas e fofas são capazes de salvar o dia.

A nova temporada promete dar mais “poder” às garotas. Um teaser promocional que já circula na internet mostra um vilão “machão” que quer resgatar as "raízes machistas" da cidade de Townsville. Ele acaba irritando uma das meninas ao chamá-la de “princesinha”. Depois de levar uma surra e ser jogado para longe pela personagem Docinho, o vilão ainda tem uma última implicância, “você lança como uma menininha”.

“Como a série original, acho que a nova série das “Meninas Superpoderosas” é um desenho animado que reflete ‘Girl Power’, o poder das garotas. É legal ver uma serie em que garotas não são apenas coadjuvantes, e sim protagonistas. E as três meninas têm personalidades tão distintas e cativantes que tanto o público feminino quanto o masculino vão se entreter com essa nova série”, disse Letícia.

O trabalho dela começa quando ela e o parceiro Jaydeep Hasrajani recebem a premissa do episódio em uma reunião com os escritores e os diretores da série Nick Jennings e Bob Boyle. Em seguida, eles criam storyboards e os apresentam à equipe. Se agradar, as sequências, a arte e os desenhos são finalizados. Caso contrário, eles têm que começar tudo de novo.

“Acho que a maioria das pessoas não entendem o quão difícil que é fazer storyboards para série de TV. O tempo é muito curto e o trabalho é gigantesco”.

Até chegar no clássico final “E mais uma vez o dia foi salvo graças às Meninas Superpoderosas”, ainda tem muito rabisco pela frente. Até o momento, a data de estreia da nova temporada não foi divulgada.

 

Fonte: http://g1.globo.com/minas-gerais/noticia/2016/03/brasileira-integra-equipe-de-criacao-das-meninas-su

Top News