Publicado em 11/10/2016 as 6:00pm

Biel faz acordo com repórter e é obrigado a pagar R$ 4.400 a instituição

Cantor Biel terá que pagar R$ 4.400 a uma instituição. Decisão judicial foi tomada nesta segunda-feira, 10 de outubro de 2016

O cantor Biel vai ter que pagar R$ 4.400 para uma instituição de caridade após sua segunda audiência para tratar da acusação de assédio à jornalista Giulia Pereira. O encontro entre o artista e a repórter diante do juiz foi realizado nesta segunda-feira (10) no Juizado Especial Criminal de Barra Funda, em São Paulo.

Em entrevista ao programa "Fofocando", a advogada de Giulia disse que sua cliente, que afirmou não dar abertura aos comentários, está aliviada com a decisão judicial. "É uma pena branda, mas infelizmente é a legislação. Ela está tranquila e aliviada. Vamos começar de novo daqui para frente, esperando que isso tenha sido uma lição para a vida de Biel, pois ele é um profissional que forma opiniões", declarou Ana Paula Cortez.

"Ele continua réu primário, mas foi feita justiça. Acredito que a minha cliente esteja satisfeita, pois ela só queria que ele tivesse uma lição e tratasse as pessoas com dignidade", continuou a profissional, citando ainda que Giulia vai processar o portal IG, onde trabalhava quando entrevistou Biel.

Ainda segundo Ana Paula, o cantor conversou com Giulia Pereira e pediu desculpas pessoalmente. Na época das acusações, Biel se defendeu e afirmou ser "um menino que brinca". O cantor anunciou uma pausa na carreira e ganhou uma alfinetada de Fátima Bernardes em agosto, mas repensou a ideia e voltou a fazer shows já em outubro.

Biel se pronunciou por comunicado

Por meio de sua assessoria, o cantor emitiu um comunicado. "Foi realizado um acordo. O cantor pagará 5 salários mínimos à instituição beneficente. Biel pediu para conversar com a jornalista pessoalmente, reiterou o pedido de desculpas e ambos se entenderam de forma amigável. O processo foi encerrado, sem nenhuma condenação, e o cantor não se pronunciará mais sobre o assunto", dizia.

(Por Juliana Stott)

Fonte: https://www.msn.com

Top News