Publicado em 8/12/2017 as 3:00pm

Orquestra brasiliense fará apresentações em Nova York

A OBACH estará na cidade americana entre os dias 12 e 17 para participar de diversas atividades envolvendo música erudita.

Orquestra brasiliense fará apresentações em Nova York A orquestra Obach tenta reproduzir de forma fidedigna a época em que a música erudita foi criada.

A orquestra brasiliense Obach (Orquestra Brasileira de Arte, Cultura e História) tem apresentações marcadas entre 12 e 13 de dezembro na cidade de Nova York. Composta por 14 instrumentistas, o grupo foi fundado em 2016 e vai aos Estados Unidos celebrar os 250 anos do nascimento do padre brasileiro José Maurício Nunes Garcia (1767-1830) em eventos de brasileiros que moram na cidade.

Além dos concertos que farão na escola Audubons e nas igrejas Our Lady of Pompeii Shire e Grace Church Van Vorst, o grupo também participa de seminários sobre a vida do padre José Maurício Nunes Garcia, que foi um dos expoentes da música classicista nas américas e sobre o processo criativo dos músicos latinos.

De acordo com o Correio Braziliense, a fundadora da Obach, a violinista Kathia Pinheiro afirma, em comunicado à imprensa, que a viagem “é um presente para nós podermos participar de inciativas tão importantes. Isso nos sinaliza que estamos no caminho certo e que a música desconhece fronteiras”.

A violinista Kátia Pinheiro é a fundadora da Obach.


Conheça a OBACH

A OBACH é uma orquestra de câmara com 14 integrantes, que tocam violinos, violas, violoncelos, contrabaixo e cravo. O objetivo do grupo é resgatar a música erudita da forma mais fiel possível, por isso nas apresentações os músicos fazem uma perfomance, na qual se caracterizam com vestimentas tradicionais do período e trazem arranjos da época.

Airan D'Sousa, integrante e idealizador do grupo, explica que a Obach vai além da performance. “Nosso movimento busca o resgate do ambiente musical euro-brasileiro que tem perdido cada vez mais espaço, ficando fora dos holofotes e, consequentemente, distanciando-se do público. Investimos em um perfil internacional para trabalhar com as conexões culturais do Brasil com o continente europeu para enriquecer essa experiência”, disse também em comunicado.

Fonte: Redação - Brazilian Times

Top News