Publicado em 5/01/2018 as 9:00am

BT entrevista Glória Pires, a Duda de “Outro lado do paraíso”

A novela “Outro lado do paraíso” está tendo uma audiência elogiada pela crítica e as várias histórias contadas na trama tem cativado muitos telespectadores.

BT entrevista Glória Pires, a Duda de “Outro lado do paraíso” Duda (Gloria Pires) Credito Globo Raquel Cunha

A novela “Outro lado do paraíso” está tendo uma audiência elogiada pela crítica e as várias histórias contadas na trama tem cativado muitos telespectadores. O Brazilian Times conversou com Glória Pires, a Duda, que vive dois momentos diferentes. Um que é o fato de ter deixado a filha após sua falsa morte e a outra a possibilidade de a qualquer momento descobrir que pode ser a mãe de Clara.

Acompanha parte da conversa que a redação teve com a atriz.

BRAZILIAN TIMES - Como você define a Duda, sua personagem em ‘Outro lado do Paraíso’?

GLÓRIA PIRES - A Duda é bastante misteriosa e basicamente simboliza a questão de que na vida a gente não tem controle. Por mais que a gente tenha projetos, planos e tudo esquematizado, a vida sempre nos surpreende. E a Duda tem a certeza disso e a sua trajetória durante a novela é exatamente essa. Ela é um personagem extremamente dramático, com altos e baixos, e que tem questões surpreendentes.

BT - Como você avalia o fato dela abrir mão da filha, essa pessoa que ela ama, para protegê-la. Como você vê essa parte da trama?

GP - É um ato heroico. Ainda enquanto Elizabeth, ela abre mão da família justamente pelo enorme amor que sente e por não querer destruir a vida deles. Ela fica em uma posição difícil mas não decide abrir mão disso por conta própria: ela foi chantageada. Esse é um ato heroico dela, um ato de amor em prol da família.

BT - E o que o personagem te traz de mais desafiador?

GP - Eu acho que ela simboliza muito o que eu estava dizendo sobre não termos controle sobre a vida. Ninguém tem controle sobre a própria vida. Cada etapa do amadurecimento é uma morte. Você renasce com o instinto de sobrevivência, aprende a lidar com a situação, e segue caminhando. Você morre e renasce com um novo gás para tocar a vida, que é mesmo o instinto de sobrevivência que todos nós temos. A Duda é desafiadora o tempo todo!

Fonte: Redação - Brazilian Times

Top News