Publicado em 13/02/2018 as 3:00pm

Cidade francesa com filial do Louvre faz campanha para receber Mona Lisa

Até a torcida do time de futebol local se mobiliza. Mas possível viagem do quadro não agrada peritos em restauração do Louvre de Paris.

Cidade francesa com filial do Louvre faz campanha para receber Mona Lisa A obra 'A Gioconda', também conhecida como 'Mona Lisa', de Leonardo da Vinci (Foto The Art Archive - Musée du Louvre Paris - Alfredo Dagli Orti - AFP).

Há algumas semanas os moradores de Lens, no norte da França, vêm reivindicando a transferência do quadro da Mona Lisa para uma exposição temporária na filial do Louvre na cidade. Até a torcida do time de futebol local se mobilizou na campanha. Especialistas apontam para o risco de degradação da obra em caso de transferência, mesmo se o governo já desobedeceu algumas vezes as restrições dos peritos. Será que o sorriso mais misterioso do mundo vai poder viajar?

A imagem da torcida organizada do RC Lens desenrolando uma bandeira gigantesca com a foto da Mona Lisa antes do jogo contra o Valenciennes no domingo (11) surpreendeu os desavisados. Os torcedores do time da segunda divisão francesa se uniram à campanha que a cidade vem fazendo para que o quadro de Leonardo da Vinci, exposto no Louvre, em Paris, desde 1797, seja transferido temporariamente para a filial do Louvre em Lens.

A filial do maior museu do mundo na cidade do norte da França já recebeu cerca de três milhões de pessoas desde que abriu suas portas em 2012. Mas os organizadores gostariam de atrair mais gente, e nada melhor que a obra de Da Vinci para chamar a atenção dos turistas. Só para se ter uma ideia do poder de atração do enigmático sorriso, atualmente dos cerca de 7,5 milhões de visitantes do Louvre de Paris por ano, 7 milhões apreciam – mesmo que de longe – a Joconda, como dizem os franceses.

“É uma obra prima maior, que desperta o inconsciente coletivo de todos. Isso chamaria a atenção para nossa região, e talvez até abriria outras perspectivas de desenvolvimento”, projeta o prefeito de Lens, Sylvain Robert, lembrando que seria uma boa ideia aproveitar o aniversário de cinco anos do museu para receber temporariamente a Mona Lisa.

Em janeiro, o prefeito chegou a enviar uma carta ao presidente francês Emmanuel Macron pedindo que a obra fosse emprestada ao Louvre de Lens. Já do lado da população, um vídeo no qual os moradores pedem que o quadro deixe a capital foi divulgado nas redes sociais. A pequena cidade também parece contar com o apoio da ministra da Cultura, Françoise Nyssen, que cogitou, há duas semanas, uma possível transferência da Mona Lisa.

Obra de Da Vinci já foi para o Japão e para os Estados Unidos

Porém, a possível viagem da Mona Lisa não agrada a todos, principalmente os peritos em restauração do Louvre de Paris. Além do valor inestimável da obra, os especialistas temem pela fragilidade da tela. Segundo os peritos, a tela é montada sobre uma base de álamo e a madeira teria uma fenda na parte superior interna, que não é visível pelo público, e que poderia sofrer se tirada do lugar.

Porém, essa não seria a primeira vez que a Joconda deixaria o Louvre. Em 1963, o quadro foi para os Estados Unidos e, em 1974, foi apresentado no Japão. E, em ambas as vezes em que a tela deixou Paris, a viagem foi feita contra as preconizações do museu do Louvre e seus conservadores.

Fonte: RFI