Chegou o Classificado do Brazilian Times. Divulgue ou busque produtos e serviços agora mesmo!

Acessar os Classificados

Publicado em 28/07/2021 as 2:30pm

Coluna Flavianny Marques

SEGURANÇA ALIMENTAR Aqui estão sete coisas que você deve saber sobre segurança...

SEGURANÇA ALIMENTAR

Aqui estão sete coisas que você deve saber sobre segurança alimentar.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos estimam que a cada ano cerca de um em cada seis americanos (48 milhões de pessoas) adoece, 128.000 são hospitalizados e 3.000 morrem de doenças transmitidas por alimentos.

Reduzir as doenças transmitidas por alimentos em apenas 1% evitaria que cerca de 500.000 americanos adoecessem a cada ano. Reduzir as doenças transmitidas por alimentos em 10% evitaria que cerca de 5 milhões ficassem doentes.

As sobras devem ser armazenadas em recipientes rasos e herméticos (duas polegadas ou menos) para resfriamento rápido e para evitar a propagação de bactérias. O tempo que leva para o alimento esfriar em um recipiente grande pode ser suficiente para o crescimento de bactérias.

Nunca deixe as sobras esfriarem até a temperatura ambiente antes de refrigerá-las.

Uma grande porcentagem de casos de intoxicação alimentar poderiam ser eliminados se as pessoas lavassem as mãos com mais frequência ao preparar e manusear os alimentos.

Estudos recentes mostram que não há nenhum benefício real em lavar carnes e aves. Na verdade, se você pensa que está removendo bactérias de carnes e aves lavando-as, pode estar permitindo que os germes se espalhem para outros alimentos prontos para consumo e causando contaminação cruzada no processo. A maneira de matar as bactérias é cozinhar todas as carnes, aves e frutos do mar em temperaturas adequadas. E lembre-se de usar um termômetro de carne para verificar se a carne está pronta!

Os mesmos patógenos que causam intoxicação alimentar podem causar artrite, insuficiência renal, meningite e síndrome de Guillain-Barré. A Food and Drug Administration estima que cerca de 2 a 3% de todos os casos de intoxicação alimentar levam a doenças secundárias de longo prazo como essas.

Certas pessoas têm um risco maior de doenças transmitidas por alimentos. Esses grupos "em risco" incluem:

Mulheres grávidas e recém-nascidos;

Adultos mais velhos;

Pessoas com sistema imunológico enfraquecido e doenças crônicas, incluindo diabetes, doenças renais, AIDS e alguns pacientes com câncer.

Flavianny Marques

Top News