Publicado em 23/03/2008 as 12:00am

"Sonolento", Corinthians bate Rio Claro por 1 a 0 e segue no G-4

Apesar de um cenário amplamente favorável, o Corinthians mais uma vez encontrou dificuldades contra um adversário ameaçado pelo rebaixamento. Mesmo assim, graças a um gol de Dentinho, a equipe alvinegra fez sua parte neste domingo, no Morumbi, e bateu o R

  Apesar de um cenário amplamente favorável, o Corinthians mais uma vez encontrou dificuldades contra um adversário ameaçado pelo rebaixamento. Mesmo assim, graças a um gol de Dentinho, a equipe alvinegra fez sua parte neste domingo, no Morumbi, e bateu o Rio Claro por 1 a 0. Com o resultado, permanece no G-4 do Campeonato Paulista.
O time de Mano Menezes atuou como mandante e diante do lanterna da competição, dono de apenas 11 pontos. Mesmo assim, como já havia acontecido no empate com o Juventus (2 a 2) e na vitória sobre o Rio Preto (1 a 0), outros assombrados pelo descenso, o confronto foi complicado.

Dentinho, então, mostrou por que é o artilheiro alvinegro na temporada (nove gols) e no Estadual (seis). Oportunista, o camisa 31 assegurou o triunfo do Corinthians, que chegou aos mesmos 30 pontos da Ponte Preta, mas permanece em quarto lugar por ter menos vitórias que o rival de Campinas.

Como costuma fazer mesmo jogando em casa, o Corinthians entrou em campo disposto a explorar os erros do Rio Claro. O problema é que a equipe do interior começou a partida recuada. Então, a missão alvinegra era criar no meio-campo. E aí surgiu outro obstáculo para os anfitriões.

Nem mesmo a formação mais ofensiva do setor, com Marcel no lugar de Perdigão e o meia Héverton atuando como segundo volante, foi suficiente para que o Corinthians tivesse oportunidades perigosas contra a meta de Gilson.

Diante da sonolência alvinegra, o time de Edu Marangon viu que poderia se arriscar mais na frente. Luciano, após cruzamento da esquerda, perdeu boa chance de abrir o placar. O susto ao menos fez o Corinthians despertar. Logo em seguida, Marcel, duas vezes, e Chicão chutaram sobre a defesa na mesma jogada, em seqüência de rebotes.

Do outro lado, Felipe foi exigido e não decepcionou em tentativa de Mirandinha. A equipe de Mano Menezes permaneceu sem criatividade no meio, aguardando um erro adversário. E a falha aconteceu aos 31min, quando Dão perdeu o tempo da bola em lançamento e Dentinho, atento, invadiu a área para tocar na saída de Gilson.

A vantagem parcial, porém, não iludiu os jogadores do Corinthians. "Quando as coisas não estão dando certo temos que pelo menos ganhar o jogo e isso está acontecendo, mas sabemos que podemos produzir mais. O Rio Claro teve mais chances, vamos ver se voltamos mais espertos para o segundo tempo", pediu Felipe no intervalo.

Apesar do pedido do goleiro, a postura do Corinthians na etapa final foi igual à do primeiro tempo. As entradas de Perdigão e Herrera, e depois de Nilton, também não resultaram em um ímpeto maior por parte dos anfitriões.

Eles, ao menos, participaram de dois (raros) lances de perigo no fim. O Rio Claro, por sua vez, deixou evidente sua fragilidade e quase não ameaçou.

CORINTHIANS
Felipe; Chicão, William e Carlão (Nilton); Carlos Alberto, Fabinho, Héverton (Perdigão), Marcel e André Santos; Dentinho e Acosta (Herrera)
Técnico: Mano Menezes

RIO CLARO
Gilson; Dão, Toninho e Douglão; André Cunha (Edson Araújo), Douglas Peruíbe, Cléber Gaúcho, Ivan (Silas) e PC; Luciano (Guilherme) e Mirandinha
Técnico: Edu Marangon

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (SP)
Auxiliares: João Nobre Chaves (SP) e Luiz Quirino da Costa (SP)
Público: 13.211 pagantes
Renda: R$ 203.304,00
Cartões amarelos: Douglão (RC), Marcel (C), Héverton (C), Dão (RC), Douglas Peruíbe (RC), Herrera (C), Nilton (C)

Fonte: (uol.com.br)