Publicado em 23/07/2008 as 12:00am

Cruzeiro perde invencibilidade em casa

Time mineiro pode terminar 14ª rodada do Brasileiro em sexto

Caiu a invencibilidade do Cruzeiro em Belo Horizonte neste Campeonato Brasileiro. Nesta quarta-feira à noite, no Mineirão, o time mineiro foi derrotado pelo Goiás por 1 a 0, com um gol de Iarley, em cobrança de falta, aos 40 minutos do primeiro tempo.

O Cruzeiro jogou todo o segundo tempo com um jogador a mais e nem assim conseguiu superar a defesa esmeraldina e o goleiro Harlei, a grande atração do confronto.

A segunda derrota seguida na competição impediu o Cruzeiro de brigar pela liderança. O time de Adílson Batista segue com 24 pontos e pode cair para a sexta colocação ao fim da 14ª rodada.

O Cruzeiro terá agora a missão de se reabilitar contra o Fluminense, no sábado, no Rio de Janeiro. O Goiás receberá o Sport no domingo, no Serra Dourada.

O jogo

A primeira etapa teve oscilação entre momentos de muita emoção e monotonia. O Cruzeiro cumpriu o papel de mandante, tomou a iniciativa e até que conseguiu criar boas oportunidades para marcar. Mas o time de Adílson parou nas defesas do goleiro Harlei, na trave e na incompetência de seus homens de frente.

O Goiás, por sua vez, tirou proveito de alguns erros da defesa azul  para levar perigo esporádico ao gol de Fábio. Aos seis minutos, por exemplo, Thiago Heleno recuou mal uma bola e obrigou o goleiro a fazer duas defesas importantes, uma à queima-roupa, em chute de Alex Terra, e outra a média distância, em batida de Vítor.

O Cruzeiro ficou no "quase" em finalização de Guilherme, aos dois minutos; em chute cruzado de Wagner, aos cinco; em voleio de Reinaldo, aos 22; em duas conclusões seguidas de Charles sobre a defesa, aos 35; e em arremate de Guilherme na trave, aos 36. Harlei ainda impediu o gol de Wagner aos 43, em falta rasteira.

O gol do Goiás saiu aos 40 minutos, em batida de falta. O zagueiro Thiago Heleno derrubou Alex Terra em arrancada na entrada da área. Iarley cobrou no ângulo esquerdo, com muita categoria: 1 a 0.

Antes do intervalo, o Goiás perdeu o ala-esquerdo Júlio César, expulso. Ele já tinha amarelo e pôs a mão na bola propositalmente.

Segundo Tempo

No intervalo, Adílson Batista foi obrigado a sacar Jadílson, por contusão. O técnico optou pela entrada do atacante Weldon.

Logo no começo, o Cruzeiro criou seguidas chances de empatar. Com um minuto de futebol, Wagner arrancou pela esquerda, disparou uma bomba e Harlei mandou à linha de fundo. Aos três, Weldon bateu cruzado da direita e a bola passou pela boca do gol sem ser desviada. Mas a melhor oportunidade foi aos oito. Wagner escapou pela direita, invadiu a área e chutou sobre o travessão.

Na seqüência, Adílson trocou Jonathan, lesionado, por Elicarlos. Hélio dos Anjos aproveitou para colocar Pituca no lugar de Fernando. O desespero do Cruzeiro deu ao Goiás os contra-ataques. O segundo gol quase saiu aos 20. Vitor partiu em velocidade por trás da defesa, cruzou na boca do gol e Alex Terra cabeceou com muito perigo à direita do poste de Fábio.

Com 24 minutos, Adílson partiu para o tudo ou nada. Ele abriu mão do zagueiro Espinoza para colocar em campo o homem de R$ 2 milhões: Gérson Magrão. O ganho da equipe foi inexpressivo.

O desespero corroeu o futebol do Cruzeiro. O time atacou o Goiás de forma desorganizada e a defesa adversária se segurou. Na oportunidade mais lúcida, aos 37, em cruzamento de Weldon pela direita, Reinaldo praticamente recuou a bola para o goleiro Harlei.

O torcedor não perdoou o vacilo do time e vaiou muito depois do apito final.

Fonte: (Superesportes)