Publicado em 14/08/2008 as 12:00am

Botafogo acorda no fim do jogo e derrota o Atlético-MG no Engenhão

Com boa atuação nos últimos minutos do segundo tempo, time conquista vitória por 3 a 1 na partida de ida da primeira fase da Copa Sul-Americana

A partida era a estréia das duas equipes na Copa Sul-Americana, mas faltou motivação. Num jogo sonolento, valeu a motivação dos reservas do Botafogo, que contribuíram para a vitória por 3 a 1 sobre o Atlético-MG nesta quinta-feira, no jogo de ida da primeira fase da competição. Foi o quinto triunfo seguido do Alvinegro, contando os jogos do Campeonato Brasileiro.

O segundo confronto será no dia 27 de agosto, no Mineirão. O Botafogo se classifica para a próxima etapa mesmo se perder por um gol de diferença. Se o Atlético vencer por três gols, avança na competição. Caso façam 3 a 1, levam a decisão para os pênaltis.

O Botafogo começou a partida com maior domínio. No entanto, mostrou certou desinteresse e displicência principalmente na armação das jogadas. Eram poucas as vezes que o time da casa chegava ao ataque com perigo. Enquanto isso, o Atlético buscava mais o ataque, mesmo que de forma menos organizada.

Assim, foi numa jogada individual que o Atlético abriu o placar aos 15 minutos, premiando a equipe que mostrava mais disposição. Petkovic deu um belo lançamento para Jael nas costas da defesa do Botafogo. Ele recebeu livre dentro da área e cruzou para Marques, que só teve o trabalho de completar de cabeça, fazendo 1 a 0.

O gol não mudou muito o panorama da partida. O Botafogo demorou a acordar no jogo, mas o Atlético não ameaçava muito. O time da casa assustou o adversário pela primeira vez numa jogada de bola parada, aos 18 minutos. Zé Carlos cobrou falta e a bola explodiu no travessão de Edson.

Sem conseguir criar muitas jogadas de ataque por causa dos muitos erros de passe, o Botafogo passou a deixar a torcida impaciente. No ataque, Gil falhava nos passes, não dando opções para os jogadores de meio-campo. A melhor alternativa ofensiva era Carlos Alberto, único que mostrava qualidade nas jogadas individuais. E o meia criou uma boa chance aos 29 minutos, quando chutou com perigo de dentro da área após bom passe de Diguinho. Edson defendeu. 

Diante da dificuldade de trocar muitos passes, o gol de empate do Botafogo surgiu num lance de bola parada, aos 45 minutos do primeiro tempo. Fábio sofreu falta de Leandro Almeida perto da linha da grande área. Lucio Flavio, principal cobrador, não estava em campo, mas Carlos Alberto não deixou a torcida sentir falta do capitão. Ele colocou a bola no ângulo direito de Edson, fazendo 1 a 1.

O intervalo parece ter esfriado as duas equipes, que voltaram para o segundo tempo em ritmo ainda mais lento. As jogadas de ataque continuaram escassas, embora o Botafogo tivesse mais a iniciativa do ataque. O técnico Ney Franco optou por colocar em campo Túlio Souza, Lucas Silva e Eduardo, jogadores que não vêm tendo muitas oportunidades, mas poderiam contagiar o restante do time com a motivação de mostrar serviço.

E foi assim que o Botafogo chegou à vitória, aos 39 minutos do segundo. Lucas Silva fez boa jogada pelo meio e deu um belo passe para Eduardo. O atacante teve calma para tocar com categoria e consolidar a hegemonia alvinegra sobre o adversário. Nas últimas oito partidas contra o Atlético, são seis triunfos e dois empates. Aos 47 minutos, em boa jogada individual, Carlos Alberto selou a vitória, fazendo o terceiro gol de pé esquerdo.

Fonte: (G1)