Publicado em 28/09/2008 as 12:00am

Cruzeiro é derrotado e embola o Brasileirão

No duelo entre o segundo melhor mandante e o segundo melhor visitante do Brasileirão, prevaleceu a personalidade dos donos da casa. Com melhor atuação, principalmente no primeiro tempo, o São Paulo somou sua sexta vitória seguida no Morumbi, ao bater o Cr

No duelo entre o segundo melhor mandante e o segundo melhor visitante do Brasileirão, prevaleceu a personalidade dos donos da casa. Com melhor atuação, principalmente no primeiro tempo, o São Paulo somou sua sexta vitória seguida no Morumbi, ao bater o Cruzeiro, por 2 a 0, neste domingo.

Depois de ser inferior durante toda a etapa inicial, a Raposa até melhorou no segundo tempo, mas não foi suficiente. O time estrelado teve duplo prejuízo com o revés, já que permitiu a aproximação do Tricolor paulista e do Flamengo, que agora também somam 46 pontos.

Com melhores critérios de desempate, os estrelados permanecem em terceiro lugar e enfrentam o Sport na próxima rodada, no Mineirão, na próxima quinta-feira.

O jogo

Candidatos ao título do Brasileirão, São Paulo e Cruzeiro começaram a partida com muita velocidade. O Tricolor pisou o gramado com desfalques importantes e não contava com o goleiro Rogério Ceni, o artilheiro Borges e o zagueiro Miranda. Mesmo assim, foram os paulistas que logo tomaram a iniciativa no Morumbi. Aos quatro minutos, Hernanes cruzou rasteiro para a área, mas Thiago Heleno desviou o perigo após um bate-rebate. Na seqüência, Joílson alçou uma bola da direita e Hugo, livre, cabeceou com veneno, mas Fábio fez boa defesa.

Pressionada, a equipe estrelada tentava responder nos contragolpes. Aos 11, Ramires escapou pela direita, mas cruzou em cima de Rodrigo. Os paulistas seguiam ditando o ritmo do duelo e voltaram a incomodar aos 16. Dagoberto chegou com perigo e tentou passar por Fabrício, mas foi derrubado na risca da grande área. Na cobrança da falta, Hernanes soltou uma bomba e Fábio, bem colocado,  desviou.

Com menos poder de fogo, o Cruzeiro perdeu ótima chance aos 19 minutos. Ramires recebeu um passe de Wagner e bateu cruzado, de frente para Bosco, que defendeu no susto.

Após os 30 minutos, os comandados de Muricy Ramalho diminuíram  o ímpeto e já não atacavam com tanta velocidade. Os chutes de fora da área passaram a ser mais explorados, como aos 37, quando Hernanes finalizou de longe, muito longe da meta de Fábio.

Antes do apito de Leonardo Gaciba, o Cruzeiro também tentou mexer no placar. Aos 43, Thiago Ribeiro invadiu área pela direita, mas recebeu o combate de Rodrigo, que ficou com a bola.

Segundo tempo

Após um primeiro tempo movimentado, os dois técnicos optaram por manter a formação inicial e não mexeram nas equipes. A primeira iniciativa foi celeste. Logo na segunda volta do relógio, Thiago Ribeiro arriscou um chute de longe, por cima da meta de Bosco.

O Cruzeiro voltou mais ligado na partida, arriscando mais. Aos quatro minutos, Guilherme percebeu que Bosco estava adiantado e tocou para o gol, assuntando o camisa 1 tricolor.

Aos oito minutos, Adílson Batista foi obrigado a mexer na equipe. Ramires deixou o gramado contundido, para a entrada de Elicarlos.

Depois de um início mais tímido na etapa complementar, o São Paulo voltou à carga. Aos 10, após um cruzamento da direita, Jorge Wágner emendou e Thiago Heleno salvou em cima da linha, quando Fábio já estava vendido no lance.

A resposta estrelada veio logo em seguida e também foi muito perigosa. Aos 18, Thiago Ribeiro recebeu uma bola e ganhou de dois marcadores na corrida, antes de emendar de fora da área. A bola tirou tinta da trave paulista.

Ao contrário dos primeiros 45 minutos, quando mandou no jogo, o São Paulo permitia espaços ao Cruzeiro e o confronto era bem mais equilibrado no segundo tempo. Aflito com o 0 a 0 no placar, Muricy Ramalho mexeu no time. Sacou André Lima e colocou Borges em campo.

Com dificuldades para tramar, o São Paulo passou a arriscar nas bolas aéreas. Aos 28, Jorge Wagner cruzou e Hugo desviou de cabeça. Atento, Thiago Heleno salvou a Raposa mais uma vez.

De tanto insistir, o Tricolor achou a vantagem pelo alto. Aos 35 minutos, Jorge Wágner cobrou um escanteio pela direita e André Dias desviou com facilidade: 1 a 0 São Paulo.

Pouco antes de sofrer o gol, Adílson Batista tinha mexido no time, sacando Thiago Ribeiro para a entrada de Maurinho. A reação, com apenas Guilherme na frente, ficava bem mais difícil. Para tentar compensar o setor, o treinador celeste tirou Jonathan do time e colocou Gérson Magrão entre os titulares, mas já era tarde. Aos 48 minutos, já nos acréscimos, o São Paulo ampliou a contagem. Jancarlos cobrou uma falta com perfeição, no ângulo direito de Fábio: 2 a 0 para os paulistas.

Após a derrota, a Raposa terá três jogos seguidos dentro de casa para tentar buscar a reabilitação.

 

Fonte: (Superesportes)