Publicado em 28/09/2008 as 12:00am

Galo só empata em casa e frustra torcedor

Nem o apoio do torcedor, que compareceu em bom número ao Mineirão, foi suficiente para fazer com que o Atlético conseguisse a segunda vitória consecutiva no Mineirão

Nem o apoio do torcedor, que compareceu em bom número ao Mineirão, foi suficiente para fazer com que o Atlético conseguisse a segunda vitória consecutiva no Mineirão. Neste sábado, o Galo voltou a mostrar um futebol abaixo da média e obteve apenas um magro empate por 0 a 0 contra o fraco Figueirense, em Belo Horizonte.

Com o resultado, o time de Marcelo Oliveira chegou aos 34 pontos, se manteve na 12ª colocação e ampliou um pouco mais a distância para a zona de rebaixamento – o Galo tem oito a mais que o Vasco, atual 17º colocado. No entanto, o clube carioca e outros concorrentes diretos entram em campo neste domingo e a diferença pode voltar a diminuir.  

No próximo sábado, o Atlético enfrenta o vice-líder, Palmeiras, no Parque Antarctica. Já o Figueirense terá um importante compromisso contra o Vasco, no Rio de Janeiro.

O jogo

O Atlético começou o jogo disposto a retribuir o voto de confiança dado pelo torcedor, que voltou a comparecer em bom número ao estádio. Logo no primeiro minuto, Marques driblou Alex pela esquerda e cruzou na medida para Renan Oliveira. O jovem cabeceou bem, mas a bola beliscou o pé da trave direita e saiu pela linha de fundo.

Após o bom início, o time de Marcelo Oliveira continuou tomando a iniciativa das ações, mas sem chegar com perigo ao gol de Wilson. A rotina foi quebrada aos 12 minutos, quando César Prates fez boa jogada com Marques, novamente pelo lado esquerdo. O lateral chegou à linha de fundo e cruzou para Lenílson, que tentou um voleio e acabou pegando mal na bola.

O primeiro lance de perigo do Figueirense aconteceu dois minutos mais tarde. Marquinho avançou pelo meio e arriscou de fora da área. A bola passou à esquerda de Juninho. O lance animou os visitantes. Aos 16, Bruno Santos recebeu bom cruzamento da direita e cabeceou para o chão. Juninho segurou firme, arrancando aplausos dos torcedores.

O Atlético, por sua vez, continuava explorando o lado direito da defesa adversária. Aos 25, César Prates fez boa jogada individual e cruzou no primeiro pau para Lenílson, que cabeceou para fora. Dois minutos mais tarde o Alvinegro perdeu uma excelente oportunidade de abrir o placar. Marques recebeu pela direita em posição duvidosa, invadiu a área e cruzou rasteiro, mas ninguém apareceu para finalizar. 

Depois disso o Galo diminuiu o ritmo e praticamente não incomodou a defesa visitante. A última boa chance do primeiro tempo foi do Figueirense. Após cobrança de escanteio, a bola sobrou limpa para o zagueiro Gomes, que finalizou pressionado pela defesa atleticana.

Segundo tempo

O Figueirense voltou do intervalo com Wellington Amorim no lugar de Bruno Santos. A substituição surtiu efeito e o atacante teve uma boa oportunidade logo aos cinco minutos, após receber lançamento pelo meio. Juninho saiu bem e fez a defesa.

Aos 10, nova chegada do Figueira. Diogo recebeu a bola pelo lado direito e tentou encobrir Juninho. Atento, o camisa 1 do Galo mandou para escanteio.

Já o Atlético voltou muito mal, errando vários passes e sem conseguir articular nenhuma jogada ofensiva. Aos 12 minutos, Marcelo Oliveira tentou dar novo fôlego ao time, colocando o meia Petkovic e o atacante Castillo. Márcio Araújo e Lenílson deixaram o campo.

Aos 35, Marques invadiu a área pela esquerda, cortou para meio e bateu forte, mas o chute saiu por cima do travessão. Quatro minutos mais tarde o Atlético ainda reclamou de um pênalti em cima de Castillo, não assinalado pelo árbitro carioca Djalma José Beltrami.

Fonte: (Superesportes)