Publicado em 15/04/2009 as 12:00am

Chefe da BMW e membro da RBR afirmam que difusor atrapalha ultrapassagens

Para dirigentes, decisão da FIA vai contra novo regulamento técnico


O veredicto da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) legalizando os difusores traseiros das equipes Brawn GP, William e Toyota continua repercutindo no mundo da Fórmula 1. Mario Theissen, chefe da equipe BMW, e Helmut Marko, conselheiro da RBR, afirmam que a decisão da FIA diverge da intenção original do regulamento técnico de 2009.

- Temos de aceitar a sentença da Corte de Apelações. Esta decisão significa que agora temos clareza quanto à aplicação do regulamento. Entretanto, (o veredicto a favor dos difusores) vai contra a redução de aderência e de velocidade de curva pretendida pelo Grupo de Trabalho para Ultrapassagens (OWC, sigla em inglês de Overtaking Working Group criado pela FIA para reduzir a carga aerodinâmica pela metade) quando o regulamento foi criado – afirmou Theissen, que continuou.

- Ao mesmo tempo, esta decisão significa que sete equipes terão de investir pesadamente para fazer as mudanças necessárias nos seus carros.

Marko tem um pensamento semelhante ao do dirigente alemão.

- Fico imaginando o impacto que isso (o difusor) vai ter na redução de velocidade. Acredito que logo teremos problemas quando os carros estiverem indo muito rápido. Com certeza o fluxo de ar criado por este difusor vai tornar as ultrapassagens mais difíceis de acontecer, de novo. Isso é contra as regras acordadas – analisou.

Fonte: (G1)