Publicado em 20/07/2009 as 12:00am

Trunfo de Ronaldo foi não se abalar após pênalti, diz Mano

Parecia que o atacante Ronaldo ia passar em branco neste domingo, no reencontro com o Cruzeiro, pelo Campeonato Brasileiro. Mas, quando já havia até desperdiçado cobrança de pênalti

Parecia que o atacante Ronaldo ia passar em branco neste domingo, no reencontro com o Cruzeiro, pelo Campeonato Brasileiro. Mas, quando já havia até desperdiçado cobrança de pênalti, o Fenômeno aproveitou um presente de Jucilei dentro da área para fuzilar Fábio, marcando pela primeira vez fora do estado de São Paulo. Para o técnico Mano Menezes, o trunfo do camisa 9 foi não se abalar.

"A grande diferença do jogador com esse currículo e capacidade diferenciada é que um erro não abala tanto quanto faria com outro atleta. Se fosse outra pessoa que perdesse o pênalti em um momento importante, se abalaria, mas Ronaldo é um tipo diferente de jogador. Ele assimila melhor isso", explicou o comandante, satisfeito com a atuação de seu principal atleta.

"Em uma bola que chegou, ele definiu o resultado", afirmou, citando o segundo gol. O primeiro tento, marcado por Jorge Henrique, ainda foi anotado com assistência do camisa 9 - um preciso cruzamento feito da esquerda, encontrando o companheiro entre o zagueiro Henrique e o goleiro Fábio.

Foi um dia diferente para Ronaldo. Antes do jogo, foi homenageado, deixando a marca dos seus pés na calçada da fama do Mineirão. Já em campo, foi vaiado pela torcida celeste sempre que tocou a bola - o jogador foi revelado pelo clube mineiro, mas preferiu a reabilitação no Flamengo e o acerto com o Corinthians ao voltar ao Brasil.

"O maior respeito que se pode ter com um ex-clube é fazer o melhor possível para vencer o jogo. Essa é a maior homenagem que um jogador pode dar para quem já o aplaudiu antes", minimizou Mano Menezes.

Fonte: (Superesportes)