Publicado em 19/09/2009 as 12:00am

Piquet revela que tinha avisado a FIA sobre escândalo

Pai de Nelsinho conta que informou o diretor de prova sobre a batida, mas não falou imediatamente com Max Mosley para não prejudicar o filho


Nelson Piquet contou, em entrevista ao jornal inglês “Daily Mirror”, que avisou a Federação Internacional de Automobilismo (FIA), ainda no ano passado, durante o fim de semana do GP do Brasil, sobre a manobra da Renault para manipular o resultado no GP de Cingapura de 2008. O tricampeão disse que falou com o diretor de prova Charlie Whiting e que só não entrou em contato com o presidente da entidade, Max Mosley, porque temia prejudicar a carreira de seu filho, Nelsinho. Na época piloto da equipe, ele forjou uma batida para favorecer o espanhol Fernando Alonso. 

- Eu não podia acreditar. Chamei o Nelsinho e ele confirmou, me perguntou se eu poderia ajudar, e isso e aquilo. Eu disse “mas você poderia ter se machucado ou então machucar a outra pessoa” e ele disse “sim, eu sei que errei”, mas de qualquer forma, no Brasil eu falei com Charlie. Eu fui a Charlie e perguntei o que poderia acontecer se eu fizesse isso. Estava com medo de estragar a carreira dele – disse.

Whiting teria informado Piquet de que, para o caso ser levado adiante, Nelsinho teria que fazer uma acusação formal. O piloto só revelou que forjou o acidente para favorecer a vitória de Alonso em julho, durante do GP da Hungria, quando estava sob ameaça de demissão. Ele disse que bateu a pedido de seu ex-chefe, Flavio Briatore. O dirigente italiano deixou o comando da equipe francesa nesta semana.

Na próxima segunda-feira, o Conselho Mundial da FIA vai julgar os envolvidos no escândalo. O GP de Cingapura é o próximo desafio da temporada 2009. A prova será disputada no dia 27.

Fonte: (G1)