Publicado em 27/07/2011 as 12:00am

Rosenberg apelida estádio de Invejão e chama A. Miguel de lutador de jiu-jitsu

O diretor de marketing do Corinthians, Luis Paulo Rosenberg, mais uma vez soltou o verbo ao ser questionado sobre o Itaquerão, futuro estádio do Corinthians. Em entrevista ao jornal Marca Brasil, o cartola falou sobre a inveja dos torcedores rivais e cham

O diretor de marketing do Corinthians, Luis Paulo Rosenberg, mais uma vez soltou o verbo ao ser questionado sobre o Itaquerão, futuro estádio do Corinthians. Em entrevista ao jornal Marca Brasil, o cartola falou sobre a inveja dos torcedores rivais e chamou Aurélio Miguel, ex-judoca, são-paulino e opositor do empreendimento, de “lutador de jiu-jitsu”.

“Estou segurando a venda [dos naming ritghts], mas o apelido já tem: É Invejão”, disse Luis Paulo Rosemberg, que disse ter passado noites em claro tentando fechar um modelo econômico para o estádio do Corinthians.

O cartola também inverteu a ideia de que o clube está sendo beneficiado por investimentos públicos. Para Rosenberg, é o Corinthians quem está ajudando a cidade e o Estado de São Paulo.

“Eu não queria saber de abertura. Mas o Andrés [Sanchez, presidente do clube] não fugiu da responsabilidade. Foi uma luta para adaptar. E para, no fim, dizerem que o contribuinte estaria colocando dinheiro. Que nada. Ele está comprando o direito de gerir recursos de R$ 1,5 bilhão para São Paulo e para acelerar o crescimento da região mais carente da cidade”, disse o diretor, alfinetando Aurélio Miguel em seguida.

“E tenho de ver um lutador de jiu-jitsu me dizer que é inconstitucional. É o Corinthians que está se oferecendo para que a cidade desfrute de uma renda”, provocou Rosenberg.

O orçamento do Itaquerão para 48 mil pessoas é de R$ 820 milhões. Desse valor, R$ 420 milhões são provenientes dos Certificados de Incentivos ao Desenvolvimento, isenção fiscal concedida pela Prefeitura. Já os outros R$ 400 milhões são do empréstimo do BNDES, entidade ligada ao Gverno Federal.

Além desse montante, outros R$ 70 milhões serão investidos na obra pelo Governo do Estado de São Paulo, para bancar arquibancadas móveis que ampliariam a capacidade para 68 mil lugares. O campeão olímpico Aurélio Miguel, que é vereador da cidade e conselheiro do São Paulo, ameaça brigar na Justiça contra o Itaquerão.

Para completar, Rosenberg ainda falou sobre as eleições presidenciais no Corinthians. Apesar de demonstrar confiança na vitória da situação, ele não endossou a candidatura de Mário Gobbi, ex-diretor de futebol que até o momento é o nome mais forte do grupo.

“O conceito de renovação e transparência [slogan da era Andrés] virou plataforma política. Imagino que, seja quem for o candidato da situação, dificilmente perderá a eleição. Qual é o nome não acho que seja o mais importante”, disse Luis Paulo Rosenberg.

Fonte: UOL.COM.BR