Publicado em 29/07/2011 as 12:00am

Improvisado no UFC 133, Tito usa exemplo de veteranos para sonhar com título

Há um mês, Tito Ortiz era um astro desacreditado pelos fãs de MMA, afinal, em cinco anos não conquistara sequer uma vitória. Mas seu status mudou, e rapidamente. O norte-americano venceu Ryan Bader no primeiro round no UFC 132 e já está pronto para voltar

Há um mês, Tito Ortiz era um astro desacreditado pelos fãs de MMA, afinal, em cinco anos não conquistara sequer uma vitória. Mas seu status mudou, e rapidamente. O norte-americano venceu Ryan Bader no primeiro round no UFC 132 e já está pronto para voltar ao octógono, no UFC 133.

Mesmo improvisado no card devido a lesão de um dos participantes, o ex-campeão mostra confiança para enfrentar Rashad Evans e usa o exemplo de dois veteranos para mostrar que ainda pode voltar a deter um cinturão do UFC.

“Olhe para [Chuck] Lidell. Olhe para [Randy] Couture. Eles foram campeões aos 36. Por que eu não seria? Só por causa de umas derrotas e empates?”, questionou Tito, que entrou no UFC 133 para o lugar de Phil Davis, depois de a vaga ter sido oferecida também a Lyoto Machida.

“Vou ter de lutar com meu coração e minha alma”, disse o lutador, sobre o prazo apertado, salientando.“Quando eu faço isso, eu costumo sair do octógono com a mão levantada.”

Tito Ortiz fará seu segundo combate contra Rashad Evans. No primeiro encontro, em julho de 2007, eles ficaram no empate, durante o UFC 73.

Sobre a última vitória, sobre Bader, com uma guilhotina, Ortiz filosofou para tentar explicar seu sentimento, após cinco anos sem vencer: “foi como se eu fosse um animal, tendo sua primeira refeição depois de um longo inverno”. Certo é que o norte-americano quer completar um “banquete” ao enfrentar Evans, no próximo dia 6.

Fonte: UOL.COM.BR