Publicado em 10/08/2011 as 12:00am

Seleção tenta vencer 1º clássico com Mano e superar "fase perdedora"

A renovação que está sendo realizada tem custado caro para a seleção brasileira. Com um time jovem, a equipe do técnico Mano Menezes aceitou encarar grandes rivais do futebol mundial, mas os resultados até agora foram decepcionantes. Para completar, a eli

A renovação que está sendo realizada tem custado caro para a seleção brasileira. Com um time jovem, a equipe do técnico Mano Menezes aceitou encarar grandes rivais do futebol mundial, mas os resultados até agora foram decepcionantes. Para completar, a eliminação precoce na Copa América aumentou ainda mais a responsabilidade para a partida amistosa desta quarta-feira, às 15h30 (de Brasília), contra a Alemanha, no estádio Mercedes Benz Arena, em Stuttgart.

Em 12 jogos à frente da seleção, Mano Menezes tem um retrospecto favorável, com seis vitórias, quatro empates e apenas duas derrotas. O problema é que os dois resultados negativos foram, justamente, contra Argentina e França, quando o time sucumbiu em ambas as oportunidades por 1 a 0. Além disso, no outro clássico, diante da Holanda, a equipe não saiu de um insosso 0 a 0, mesmo jogando no Serra Dourada, em Goiânia.

As oscilações da equipe nacional continuaram durante a Copa América, primeiro torneio oficial disputado pelo atual treinador. E, com a eliminação para o Paraguai, com a seleção desperdiçando quatro pênaltis, a pressão em torno de um resultado positivo contra um grande adversário já atormenta o elenco que se reuniu em Stuttgart.

"Espero que seja uma grande partida. São duas equipes fortes frente a frente, duas das maiores potências do futebol mundial, com características técnicas em alguns casos similares. Realmente espero um grande jogo, mas somos capazes de ganhar de qualquer um", discursou Mano Menezes, após o único treinamento que a seleção realizou em solo alemão.

Da equipe que encerrou a Copa América, o Brasil terá duas mudanças. Lucas Leiva, que foi expulso contra o Paraguai, terá de cumprir suspensão e, por isso, dará lugar ao corintiano Ralf, convocado pela primeira vez. Já na lateral direita, Maicon será substituído por Daniel Alves.

Com apenas três vitórias em 20 partidas no clássico, a Alemanha vai para o amistoso esbanjando respeito ao time brasileiro. Mesmo assim, o técnico Joachim Low aposta na força de nomes já consagrados, como Schweinsteiger e Thomas Muller, aliados ao jovem talento Glotze, de apenas 19 anos, para surpreender os rivais.

Os alemães ainda tiveram de contornar uma polêmica antes da partida. Ex-capitão da seleção, Michael Ballack reclamou publicamente da Federação Alemã de Futebol pela forma como sua dispensa da equipe foi anunciada e, por isso, se recusou a usar o jogo contra os brasileiros como sua despedida oficial do time nacional.

ALEMANHA X BRASIL

Alemanha
Neuer; Hummels, Badstuber, Howedes e Lahm; Schweinsteiger, Kroos, Müller e Gotze; Podolski e Mario Gómez
Técnico: Joachim Low

Brasil
Julio César; Daniel Alves, Lúcio, Thiago Silva e André Santos; Ralf, Ramires e Paulo Henrique Ganso; Robinho, Alexandre Pato e Neymar
Técnico: Mano Menezes

Data: 10/08/2011 (quarta-feira)
Horário: 15h30 (de Brasília)
Local: Mercedes Benz Arena, em Stuttgart (Alemanha)
Arbitragem: Viktor Kassai (Hungria)



Alemanha
Neuer; Hummels, Badstuber, Howedes e Lahm; Schweinsteiger, Kroos, Müller e Gotze; Podolski e Mario Gómez
Técnico: Joachim Low

Brasil
Julio César; Daniel Alves, Lúcio, Thiago Silva e André Santos; Ralf, Ramires e Paulo Henrique Ganso; Robinho, Alexandre Pato e Neymar
Técnico: Mano Menezes

Data: 10/08/2011 (quarta-feira)
Horário: 15h30 (de Brasília)
Local: Mercedes Benz Arena, em Stuttgart (Alemanha)
Arbitragem: Viktor Kassai (Hungria)

Fonte: UOL.COM.BR