Publicado em 28/08/2011 as 12:00am

Anderson Silva finda trauma japonês e astros coroam noite de gala do país no UFC Rio

Nem a torcida brasileira devia estar esperando um desempenho tão bom, mas o UFC Rio contou com uma noite de gala do país, com apenas uma derrota de brasileiro. O evento foi coroado por atuações de gala nas três lutas finais, com nocautes contundentes de A

Nem a torcida brasileira devia estar esperando um desempenho tão bom, mas o UFC Rio contou com uma noite de gala do país, com apenas uma derrota de brasileiro. O evento foi coroado por atuações de gala nas três lutas finais, com nocautes contundentes de Anderson Silva, Maurício Shogun e Rodrigo Minotauro.

Além de manter o cinturão dos pesos médios pela nona luta consecutiva, Anderson Silva acabou com um trauma contra japoneses – três de suas quatro derrotas na carreira foram para nipônicos. Ele dominou Yushin Okami e, com tranquilidade, o nocauteou com um verdadeiro show no segundo round.

“Infelizmente esse é um esporte de contato e um tem de sair vencedor. Espero que o Okami esteja bem, até porque os japoneses acabaram de passar por um momento difícil”, disse Anderson Silva após o combate, relembrando o terremoto e o tsunami que devastaram parte do país em março desse ano. “Estou muito feliz por tê-lo vencido aqui.”

Rodrigo Minotauro foi um dos que mais animou a torcida brasileira. Apesar de ter começado levando golpes que o balançaram, a lenda do MMA conseguiu se recuperar e nocauteou a revelação norte-americana Brendan Schaub, mostrando que estava completamente recuperado das três cirurgias que fez recentemente.

“Foi a realização de um sonho lutar em casa pela primeira vez, ainda mais após as cirurgias que me fizeram parar por um anos. Mas voltei e contei com o apoio de todo meu time. Não consegui olhar para a torcida na hora que entrei, pois estava muito nervoso. Só depois que terminei a luta e vi o quanto de barulho que estavam fazendo”, contou.

Já Maurício Shogun conseguiu se vingar. Também com um grande nocaute no primeiro round, derrotou o norte-americano Forrest Griffin, o algoz de sua estreia no UFC. “Chega o momento na carreira que você precisa de novas motivações e a minha sempre será meus torcedores. Eles são o combustível para eu seguir em frente e conseguir mais essa vitória.”

O card principal ainda contou a vitória do brasileiro Edson Barbosa sobre o inglês Ross Pearson, em decisão dividida dos juízes, além de a luta ter sido escolhida a melhor do evento. Já Luiz Cane, o Banha, sofreu o único revés da noite, sendo nocauteado pelo búlgaro Stanislav Nedkov.

Fonte: UOL.COM.BR

Top News