Publicado em 7/09/2011 as 12:00am

Crise hepática provocou hemorragia no esôfago e Sócrates segue em coma induzido

Sócrates permanece em coma induzido na unidade de terapia intensiva do hospital Albert Einstein, vítima de sangramento nas varizes que se formaram no esôfago. A informação foi confirmada pela mulher do ex-jogador, Katia Bagnarelli, que vem acompanhando o

Sócrates permanece em coma induzido na unidade de terapia intensiva do hospital Albert Einstein, vítima de sangramento nas varizes que se formaram no esôfago. A informação foi confirmada pela mulher do ex-jogador, Katia Bagnarelli, que vem acompanhando o marido nas últimas 37 horas.

“Não houve nada demais, em casa. Desde a primeira internação há dez dias, ele vinha em recuperação normal. Na madrugada de domingo para segunda, ele começou a sentir enjoos. Viemos para cá e estamos até agora”.

Comparando as duas crises sofridas pelo marido, Katia disse que a primeira crise houve a implantação do Tips (espécie de cateter) entre o pescoço e o centro do fígado. Na segunda, todo o trabalho para conter a hemorragia do esôfago foi feito por meio de outras técnicas médicas, como endoscopia e radiologia intervencionista. O método permite a cauterização dos pontos em sangramento.

“Não, o estômago dele está bem”, disse Kátia. “ O problema foi mesmo no esôfago e fiquei aliviada pelo esforço sobrenatural que os médicos tiveram para salvá-lo. Parecia que ele não estava mais entre nós...mas, a partir das 19 horas de segunda-feira (14 horas depois da internação) parece que ele “voltou” para continuar a luta pela vida”, lembrou a mulher do ex-jogador.

A luta sobrenatural começou ainda pela manhã e só foi parcialmente vencida às 19 horas da segunda-feira (05/09). Os médicos usaram endoscospia associada a medicamentos para baixar a pressão arterial e provocar estado de coma (induzido).

Ação minimiza as necessidades orgânicas e ajuda a estancar a “hemorragia digestiva devido à hipertensão portal”, informaram os médicos que atenderam Sócrates no hospital, por meio de boletim.

Os especialistas Bem-Hur Ferras Neto e Pedro Custódio de Mello Borges assinaram boletim médico do hospital afirmando também que usaram “radiologia intervencionista para controle do sangramento”.

Fonte: UOL.COM.BR