Publicado em 17/01/2012 as 12:00am

Williams confirma Bruno Senna e pode antecipar aposentadoria de Barrichello

A Williams finalmente confirmou, nesta terça-feira, que Bruno Senna será seu piloto na temporada 2012 da Fórmula 1. Por meio de seu Twitter, a escuderia anunciou o fim da negociação que se arrastava há meses e pode ter antecipado o fim da carreira de Rube

A Williams finalmente confirmou, nesta terça-feira, que Bruno Senna será seu piloto na temporada 2012 da Fórmula 1. Por meio de seu Twitter, a escuderia anunciou o fim da negociação que se arrastava há meses e pode ter antecipado o fim da carreira de Rubens Barrichello na categoria.

Senna e Barrichello brigavam pela vaga há meses com o alemão Adrian Suttil, que também sonhava com um dos últimos bons espaços vagos na Fórmula 1. Com o um valor de patrocínio maior, que inclui o bilionário Eike Batista, Bruno Senna acabou ganhando a concorrência e vai correr ao lado de Pastor Maldonado em 2012.

Pelo Twitter, Rubens Barrichello deu os parabéns ao amigo e foi enigmático quanto ao seu futuro. "Fala galera. Pois é, não estarei guiando o carro da Williams este ano. Desejo ao meu amigo Bruno Senna muita sorte. O futuro está em aberto", resumiu o piloto, recordista de GP's disputados na Fórmula 1.

Sem espaço na Williams, Barrichello tem apenas uma vaga possível para se manter na categoria: a da Hispania, que tem um nível bem pior como as demais concorrentes e está ameaçada de sequer começar a temporada por falta de dinheiro. Neste ano, o brasileiro que foi vice-campeão pela Ferrari em 2002 e 2004, completaria 20 anos na Fórmula 1 e pretendia aumentar ainda mais o recorde de GP's disputados, que já é dele com 326.

Por outro lado, Bruno Senna, como não poderia deixar de ser, se mostrou animado. "Vai ser muito interessante dirigir para um time no qual o meu tio já esteve, principalmente porque tem pessoas aqui que chegaram a trabalhar com ele. Espero que a gente possa trazer algumas memórias e também criar boas notícias", disse o piloto.

"As circunstâncias das duas primeiras temporadas de Bruno na Fórmula 1 não deram a ele a oportunidade ideal de trabalhar com consistência, então é fundamental que a gente gaste muito tempo com ele para que seja possível entendê-lo e avaliá-lo como piloto", disse Frank Williams, dono da escuderia.

Bruno Senna começou tarde no automobilismo e passou pela Fórmula 3 e pela GP2. Em 2009, ele brigou com Rubens Barrichello por uma vaga na antiga Honda (que viraria Brawn por conta da crise) e acabou perdendo a disputa. Sua estreia na Fórmula 1 só aconteceu em 2010, pela fraca Hispania. Em um ano, passou muito tempo na parte de trás do grid e não chamou atenção de muita gente.

No ano passado, ele teve sua primeira grande chance ao fechar com a Renault para ser o substituto do alemão Nick Heidfeld nas últimas corridas da temporada. Senna alternou bons e maus GP's e acabou perdendo a briga por uma vaga para Romain Grosjean, que correrá ao lado de Kimi Raikkonen. Em compensação, terá a chance de brigar no meio do grid com a Williams, que não tem uma preferência tão clara por Pastor Maldonado, seu companheiro de equipe.  

Fonte: uol.com.br