Publicado em 24/01/2012 as 12:00am

Pelé elogia Messi, mas evita comparações: "Sou como Beethoven e Michelangelo"

Depois de cutucar Lionel Messi mais de uma vez, criticando o desempenho do argentino na seleção e dizendo que Neymar é melhor


Depois de cutucar Lionel Messi mais de uma vez, criticando o desempenho do argentino na seleção e dizendo que Neymar é melhor, Pelé se rendeu ao talento do melhor do mundo e elogiou o meia do Barcelona em uma entrevista à revista France Football. Mas fez questão de ressaltar: “Nunca haverá outro Pelé”.

“Eu nasci para o futebol assim como Beethoven para a música, e Michelangelo para a pintura”, afirmou Pelé. Diante da declaração, o site da rádio belga RTBF resumiu o ponto de vista do ex-jogador: “O Rei Pelé não é muito modesto”.

Mas, desta vez, Pelé deixou de lado as críticas a Messi: “Ele é um jogador fantástico. É uma verdadeira felicidade vê-lo em campo. Ele é o maior? Não sei. Da mesma forma que não sei se é possível compará-lo a Cristiano Ronaldo, que não tem o mesmo estilo”.

Ainda falando sobre Messi, Pelé explicou porque evita se comparar ao argentino: “É sempre difícil. Tenho muito respeito por ele, assim como tinha por Cruyff, Beckenbauer, Platini... Mas cada um tem sua personalidade. De todas as formas, não haverá um novo Pelé. Meus pais fecharam a fábrica depois do meu nascimento”.

Apesar de evitar se comparar a Messi, Pelé fez questão de dizer que o Santos de sua época era como o Barcelona de hoje: “Fala-se muito do Barcelona de agora, mas nos lembramos menos do Santos dos anos 60, que era uma equipe fantástica e poderia ter dominado o mundo em circunstâncias parecidas”.

Fonte: (da uol)