Publicado em 4/03/2012 as 12:00am

Ganso brilha, Adriano desaparece e Santos vira vice-líder ao bater o Corinthians

No time em que Neymar geralmente é protagonista

No time em que Neymar geralmente é protagonista, foi a vez de Paulo Henrique Ganso ser o destaque. Com um passe perfeito para Ibson que terminou em uma boa conclusão por baixo das pernas de Júlio César, o meia foi decisivo na vitória do Santos em cima do mistão do Corinthians por 1 a 0. Adriano sumiu, Jorge Henrique só caiu, e o destaque corintiano ficou por conta de Alex, que buscou bastante o jogo, mas não conseguiu resolver sozinho. Do outro lado, Neymar correu bastante, foi acionado diversas vezes e conseguiu algumas chances de perigo, mas não impressionou como em outras oportunidades.

O triunfo deu ao Santos a vice-liderança, com 27 pontos, um a mais do que o Palmeiras, que, após empatar por 0 a 0 com o São Caetano, caiu para terceiro, mas torna-se o único invicto do campeonato. Já o Corinthians, perdeu a invencibilidade, mas segue na ponta, agora com dois pontos de vantagem em relação ao segundo. Na próxima rodada, o Tite encara o Guarani em casa. Antes, na quarta-feira, desafia o Nacional (PAR) pela segunda rodada da Libertadores. Já a equipe de Muricy Ramalho tem o Internacional pela frente, também na quarta-feira, pela competição sul-americana. Depois, pelo Estadual, enfrenta o Mogi Mirim fora de casa. 
 

O clássico começou com marcação forte dos dois lados. A diferença pela parte do Santos é que Neymar buscava jogo, tentava driblas os adversários e, por vezes, achava espaços. Do outro lado, Adriano ficava parado, não corria, só andava e não conseguia assustar Rafael. Aos 18 minutos, o jovem santista levantou a torcida pela primeira vez.
Ele deu arrancada pela esquerda do campo, entrou na área e, com a bola colada no pé, deu um chute sem força, que passou à esquerda de Júlio César. A resposta corintiana veio alguns minutos depois, com chute de Alex. Ele dominou de fora da área e arriscou um chute forte. Rafael defendeu de peito e, no rebote, Adriano, em impedimento, tropeçou nas próprias pernas. 

Aos 35 minutos, a torcida do Santos chegou a comemorar gol de Durval após cobrança de falta de Neymar. O bandeirinha, no entanto, marcou impedimento. No lance seguinte, novamente o camisa 11 do Santos apareceu. Em nova arrancada pela esquerda, ele deu chute de bico e buscou o canto esquerdo baixo de Júlio César. A bola passou perto da trave. A melhor chance corintiana foi em erro de saída de bola do goleiro santista aos 42 minutos. Jorge Henrique roubou a bola, mas se atrapalhou na hora de concluir e viu Durval roubar a bola.

No segundo tempo, Adriano finalmente criou uma boa chance. Aos sete minutos, o atacante apareceu na entrada da pequena área e recebeu cruzamento de Jorge Henrique. Ele chutou de primeira, de chapa, e viu a bola passar à esquerda de Rafael, que só olhou. A resposta veio aos 11 minutos e foi certeira. Paulo Henrique Ganso deu um passe perfeito para Ibson, que esperou Júlio César sair e colocou embaixo das pernas do goleiro corintiano, abrindo o placar. 

Logo depois de sofrer o gol, Tite decidiu mudar no time e tirou Willian para a entrada de Ramírez. Aos 22 minutos, o técnico cansou de dar chance a Adriano e fez nova mudança, colocando Élton à frente. Muricy respondeu com duas mudanças: Ibson e Borges deixaram o campo e entraram Elano e Alan Kardec.

As mudanças e o placar adverso fizeram o Corinthians ir para cima do Santos. Aos 26 minutos, Ramírez fez ótima jogada, cruzou e Élton não empatou por centímetros. O Santos respondeu quatro minutos depois, com arracanda em contra-ataque que só não terminou em gol de Neymar pela boa participação de Júlio César. O resultado final do clássico foi mesmo o 1 a 0, que deixou o Palmeiras como único invicto do Paulistão.

Fonte: (DA UOL)