Publicado em 8/03/2012 as 12:00am

Sem dar show, Tite usa números para dizer que placar elástico é questão de tempo

Futebol 2012

A vitória por 2 a 0 sobre o Nacional, do Paraguai, na noite da última quarta-feira, em nenhum momento esteve sob risco, tamanho foi a superioridade do Corinthians no Pacaembu. Entretanto, ficou aquele desejo do torcedor por uma vitória mais elástica, com três, quatro gols de diferença, o que não acontece desde 9 outubro de 2011 (triunfo por 3 a 0 sobre o Atlético-GO, pelo Brasileiro).

Para Tite, o Timão jogou muito bem contra o frágil rival paraguaio, que ainda não pontuou no Grupo 6 da Libertadores (perdeu também para o Cruz Azul, em casa). Na opinião do técnico, as chances de gol têm sido criadas e uma goleada é questão de tempo.

“Construindo dessa forma, vai ser inevitável um placar elástico, é a lei do jogo”, definiu o comandante corintiano, que utilizou estatísticas recentes para argumentar. Citou as 26 finalizações na virada por 2 a 1 sobre o Catanduvense, na semana passada, e as 21 diante do Nacional.

“A equipe vai querer crescer, ambiciona para mais e quer, sim, dar espetáculo. Se tivesse feito três gols, seria perfeitamente normal. Aí tem tranquilidade para tocar mais, teve mais de 60% de posse de bola, triangulou, infiltrou”, analisou, após o triunfo sobre os paraguaios.


Fonte: (da uol)

Top News