Publicado em 14/06/2012 as 12:00am

Tite arma esquema para parar Neymar e vence na Vila Belmiro pela primeira vez

A vitória do Corinthians diante do Santos por 1 a 0 nesta quarta-feira, na Vila Belmiro, foi construída com uma tática já conhecida de marcação do técnico do Tite e que fez efeito em Neymar e ajudou a parar o potencial do ataque do rival Muricy Ramalho.

A vitória do Corinthians diante do Santos por 1 a 0 nesta quarta-feira, na Vila Belmiro, foi construída com uma tática já conhecida de marcação do técnico do Tite e que fez efeito em Neymar e ajudou a parar o potencial do ataque do rival Muricy Ramalho.

A disciplina tática do time de Parque São Jorge em campo fez o treinador gaúcho conquistar sua primeira vitória na carreira atuando na Vila Belmiro. Antes de vencer o jogo com o gol de Emerson, Tite havia disputado onze jogos no estádio por cinco clubes diferentes – Grêmio, Atlético-MG, Palmeiras, Internacional e Corinthians. Até então, o treinador tinha perdido nove jogos e empatado dois.

Para alcançar o primeiro resultado positivo na Vila, o treinador abdicou de um centroavante para reforçar a marcação. Para isso, Jorge Henrique jogou mais recuado e procurou fazer duas funções. Além de brecar os apoios de Juan, o camisa 23 do Corinthians procurou dar o primeiro combate na marcação em Neymar, ajudando Alessandro na incumbência de marcar o craque santista.

Com a atuação de Jorge Henrique e Alessandro do lado direito da defesa do Corinthians, Neymar foi obrigado a se movimentar e passou a atuar mais centralizado no meio-campo, além de se deslocar para a ponta direita, onde também não teve sucesso contra Fábio Santos.

Segundo o Datafolha, ao todo, foram 55 bolas recebidas e 17 delas perdidas pelo craque - maior número entre os santistas.Três finalizações erradas do camisa 11 marcaram a atuação do jogador. Juan, que auxiliava Neymar pela esquerda, foi o segundo que mais perdeu bola: com 7 desperdiçadas. Paulo Henrique Ganso também sofreu. Dos 75 passes do meia, 12 foram errados.

O Corinthians atuou com uma linha de três jogadores mais adiantados. Emerson jogou aberto do lado esquerdo do ataque, enquanto Danilo atuou na direita e Alex mais centralizado. Jorge Henrique e Paulinho tinham a função de fazer a ligação com os três atletas mais ofensivos do time.

Com a forte marcação, o Corinthians obteve 136 desarmes na partida, segundo Datafolha. Muricy Ramalho, inclusive, reconheceu a força do rival na marcação e ainda ressaltou a lealdade do adversário nas bolas disputadas.

"Foi um jogo duro, normal de futebol, não teve nada excepcional. Entrada dura de ambas as partes, um árbitro bem. O Corinthians marcou bem, marcou legal, foi um jogo duro, mas nada de excepcional", disse Muricy.

Fonte: uol.com.br