Publicado em 15/07/2012 as 12:00am

Vasco sofre, mas vence lanterna com gol contra e segue na cola do líder Atlético-MG

O Vasco sofreu para vencer o Atlético-GO, por 1 a 0, neste domingo, em São Januário. O gol da vitória foi marcado por Alecsandro de cabeça ainda no primeiro tempo, mas a arbitragem assinalou gol contra do zagueiro Gabriel, após conversa no intervalo. O r

O Vasco sofreu para vencer o Atlético-GO, por 1 a 0, neste domingo, em São Januário. O gol da vitória foi marcado por Alecsandro de cabeça ainda no primeiro tempo, mas a arbitragem assinalou gol contra do zagueiro Gabriel, após conversa no intervalo. O resultado garantiu mais três pontos ao Gigante da Colina que chegou aos 20 e segue na cola do líder Atlético-MG, com 22.

O confronto foi marcado por dois tempos distintos. O primeiro foi um completo domínio do Cruzmaltino, que abriu o placar com um gol contra de Gabriel. Já o segundo, os goianos mudaram de postura e pressionaram os donos da casa, mas acertaram a trave e duas oportunidades e não conseguiam traduzir no placar a supremacia demonstrada em campo durante a etapa complementar.

O jogo

O Vasco não precisou se esforçar muito para imprimir seu ritmo de jogo. O Atlético-GO demonstrava certa fragilidade na marcação e fazia muitas faltas na entrada da área. Em uma dessas os donos da casa abriram o placar com Alecsandro de cabeça, após cobrança de Juninho Pernambucano. A bola ainda desviou no zagueiro Gabriel, mas o gol foi dado para o camisa 9, que chegou ao sexto gol no Brasileiro e assume a artilharia da competição.

Os visitantes tinham como objetivo jogar atrás e apostar na velocidade dos contra-ataques. Essa tática, no entanto, caiu por água com o gol vascaíno e os goianos se lançaram ao ataque. Entretanto, a forte marcação vascaína impedia do Atlético-GO de ficar com a bola e o Gigante da Colina continuava mandando na partida. Mesmo controlado o jogo, o Vasco levava perigo apenas nas bolas paradas, principalmente com Juninho Pernambucano. Os visitantes só assustaram no último lance do primeiro tempo. Joílson deixou o lateral Marcos livre dentro da área, que chutou para boa defesa de Fernando Prass.

Na volta do intervalo, o Atlético-GO mudou de postura e passou a acumular chances claras de gol. Felipe, por exemplo, carimbou o travessão de Fernando Prass, que fez boas defesas na sequência. A postura do Vasco também não era mesma. Se na etapa inicial o Cruzmaltino apresentava uma forte marcação, no segundo a história foi completamente diferente. O rubro-negro goiano apetava a saída de bola e complicava os donos da casa.

Com o panorama ruim, o técnico Cristóvão Borges trocou William Bárbio por Carlos Alberto, mas que continuava bem na partida era o Atlético-GO, que mais uma vez carimbou a trave do Vasco, desta vez com o zagueiro Gilson. Ciente que o momento não era favorável, a torcida cruzmaltina passou a cantar mais forte com o objetivo de apoiar e incentivar os jogadores. Entretanto, a atitude durou pouco tempo e os torcedores perderam a paciência com alguns passes errados. Apesar da supremacia goiana na etapa complementar, a falta de qualidade das finalizações foi decisiva para a manutenção da vitória vascaína.

Fonte: uol.com.br