Publicado em 23/07/2012 as 12:00am

Brasileiro lidera equipe de polo aquático dos EUA

Tony Azevedo poderá ser o primeiro jogador de pólo aquático dos EUA a participar de quatro jogos olímpicos

Tony Azevedo poderá ser o primeiro jogador de pólo aquático dos EUA a participar de quatro jogos olímpicos

da redação

O brasileiro Tony Azevedo, nascido no Rio de Janeiro, está com 30 anos de idade e é o capitão da seleção dos Estados Unidos que disputará o Polo Aquático nas Olimpíadas de Londres (Inglaterra). Ele está prestas a fazer história, novamente, pois já ganhou o prêmio Peter J. Cutino, dado ao destaque do esporte, ele fará sua quarta participação nos jogos, tornando-se o primeiro a atingir marca.

O pai de Tony, Ricardo Azevedo, jogou na seleção brasileira de pólo aquático e foi treinador dos Estados Unidos. E isso o influenciou a gostar de praticar o esporte. Quando criança, Tony praticou baseball e basquete e não demonstrava interesse pelo pólo aquático.

Tony conta que, quando tinha oito anos de idade, seu pai chegou até ele e perguntou se sabia jogar pólo aquático. Sem responder, o menino pulou na água e começou a brincar com a bola. Mas antes de se tornar um nome de respeito no esporte, o brasileiro diz que viveu um milagre em sua vida. "Eu tinha quatro anos de idade quando fui declarado morto por mais de um minuto e por dois meses vive inconsciente. Por milagre conseguiram me reviver e estive próximo da morte", fala ressaltando que apesar de não lembrar muito do que aconteceu, sua mãe conta cada detalhe e se emociona.

Depois de entrar para o esporte e para a seleção norte-americana, Tony viajou o mundo e participou de competição em vários países, entre eles a Croácia, Itália e Brasil. Desta forma ele adquiriu também a experiência de falar outros idiomas. Além de português e inglês, ele fala italiano, croata e sérvio.

Nos jogos olímpicos anteriores, em Pequim, a equipe dos Estados Unidos e o brasileiro realizaram um desempenho muito elogiado, mas não conseguiram ficar com o ouro. Desta vez, em Londres, Tony assegura que a equipe está unida em um ideal e que "voltará para casa com o primeiro lugar".

O brasileiro é capitão da equipe dos EUA e aos 30 anos de idade ele ainda não tem planos para parar de praticar o esporte. Apesar de ter nascido no Brasil, seus pais se mudaram para a California quando ele ainda era criança. Hoje ele é o resto que representa a equipe norte-americana nos jogos olímpicos.

Fonte: Brazilian Times