Publicado em 18/09/2012 as 12:00am

Joel 'vira palmeirense' e crava que time não cai

Os clubes que desejarem contar com o serviços de Joel Santana nessa reta final de Campeonato Brasileiro terão que esperar pelo menos um mês. Isso se ele não voltar a comandar uma equipe só no início do ano que vem.

Os clubes que desejarem contar com o serviços de Joel Santana nessa reta final de Campeonato Brasileiro terão que esperar pelo menos um mês. Isso se ele não voltar a comandar uma equipe só no início do ano que vem.

O treinador, que deixou o Flamengo há alguns meses, se recupera em sua casa de uma cirurgia no quadril e ficará em repouso pelo menos 30 dias. Não pode fazer movimentos bruscos e só tem visto futebol pela TV.

"Estou muito enfraquecido e não posso ter contato. Estou quietinho me recuperando. O que vai acontecer agora comigo? Vou pegar um time caindo pra segunda divisão? Papai Joel é pequeno? Nego reclama, reclama e deixei o time [Flamengo] em nono. E agora, está bonito? Meu santo tem uma hora que cansa. Vou dar um descanso para a pranchetinha e depois volto", falou ao UOL Esporte.

Apesar desse discurso, o treinador disse que veria com bons olhos a chance de tirar o Palmeiras do buraco. Falou que "pensou" no clube recentemente e disse que aceitaria o convite se pudesse estar trabalhando (não recebeu proposta oficial). Joel se entusiasmou e em alguns momentos discursou como se realmente estivesse no comando da equipe.

"Sabe que eu pensei no Palmeiras? Vou falar uma coisa pra você: é porque estou operado e não posso me locomover. Se eu estivesse legal, ia encarar. É uma grande torcida, é só reunir a galera e falar ´vamos sair dessa juntos que eu saio com vocês´. Não é um time ruim, os garotos estão nervosos. O garoto não pode querer driblar ali dentro da área, é gol entregado", falou.

"Esse jogo de ontem (domingo), tinha que falar ´pô, eles estão com o mesmo técnico há dois anos, são os campeões da América´. E ir com calma. Se empatasse, por exemplo, iam falar que a gente melhorou, o time evoluiu. Não poderia ir como louco", disse.

"Quando você está com medo, vê um escuro e se esconde. E quando está com autoestima alta, faz coisas do arco da velha. Um clube que é uma potência como essa, que tem essas conquistas, não pode estar assim. Quando falo do Palmeiras, eu me lembro da Academia, de títulos, de grandes times. Agora é só uma fase. No mesmo momento o time está com a autoestima baixa, isso se recupera da noite para o dia", continuou.

Empolgado, Joel disse que seria uma honra comandar o time e até começou a fazer contas do que a equipe precisa fazer para se manter na primeira divisão. E cravou que o elenco alviverde ficará na primeira divisão.

"Com certeza [aceitaria o convite], seria uma honra. Você só consegue ser grande com grandes desafios, não se escondendo. Então, é melhor você encarar o Palmeiras do que encarar um time que não tem a história do Palmeiras. Essa hora tem que juntar todo mundo. Ou o cara aparece ou não aparece", falou.

"Eu já fiz as minhas contas, acho que dá para escapar com 42 pontos. Mas isso [rebaixamento] não vai acontecer não, pode ter certeza O time vai sair, tem time pra isso. Não é demagogia. Tem uns cinco jogadores de primeira linha, tem Valdivia, tem Henrique. É só juntar a cabeça que não perde mais", continuou.

"Contra quem é o próximo jogo? Figueirense? É jogo de oito pontos [disse exageradamente]. Tem que ganhar, é oito pontos, esse tem que matar. Já jogou contra o Coritiba? Tem que ganhar também. Tem que ganhar esses jogos, esses são os rivais."

Joel Santana tem suas maiores conquistas no futebol carioca, mas nunca escondeu sua vontade de um trabalho de longo prazo em São Paulo. Passou rapidamente pelo Corinthians em 1997, mas depois disso não voltou mais. "É o maior estado desse país, junto com o Rio de Janeiro. Tenho história no Rio e não tenho em São Paulo."

Fonte: uol.com.br