Publicado em 27/09/2012 as 12:00am

Goleiro revela ameaças e noites no hospital com a mulher

Julio Cesar está no Corinthians há 12 anos, conquistou o principal título da carreira no final de 2011, no Campeonato Brasileiro, e meses depois viu sua situação mudar dentro do clube. De titular absoluto, o goleiro foi para a reserva após falhas contra a

Julio Cesar está no Corinthians há 12 anos, conquistou o principal título da carreira no final de 2011, no Campeonato Brasileiro, e meses depois viu sua situação mudar dentro do clube. De titular absoluto, o goleiro foi para a reserva após falhas contra a Ponte Preta, no Campeonato Paulista, e chegou a receber ameaças de torcedores revoltados com a eliminação.

"Poucas pessoas sabem, mas tive gente na porta do meu condomínio esperando meu carro chegar para me ofender e até me agredir", revela, cinco meses depois, em entrevista publicada nesta quinta-feira no jornal Lance!. Julio Cesar falhou em dois gols na derrota para a Ponte Preta, por 3 a 2, nas quartas de final do Campeonato Paulista, em abril. Dias depois, foi para a reserva e Cassio assumiu o gol corintiano, tornando-se peça importante na inédita conquista da Libertadores e titular absoluto da equipe.

"Foi difícil. Já ganhei muitos títulos, mas já perdi muitos outros. Não é um erro que joga tudo por água abaixo. O mundo do futebol gira e ter a família ao seu lado faz toda a diferença". E se em campo o drama de Julio Cesar ficou para trás, a nova situação delicada que o goleiro enfrenta é justamente na família.

Simone, sua esposa, está grávida de gêmeos e tem sofrido contrações incompatíveis com os seis meses e meio de gestação. Enquanto foca nos treinos para retomar a condição de titular no Corinthians, Julio Cesar fala das noites que passa no hospital para dar força à esposa.

"Temos que segurar esses pequenos aí dentro por mais um mês e meio, pelo menos", diz o corintiano, que há 20 dias não dorme em casa, mas sim no hospital.

"Durmo no hospital todos os dias porque reconheço que ela precisa do meu apoio nesse momento. Mas sei também que preciso ter a cabeça 100% voltada ao trabalho quando estiver no Corinthians", afirmou, em palestra da comissão técnica do clube no Hospital 9 de Julho.

Fonte: uol.com.br