Publicado em 11/10/2012 as 12:00am

Falta de dedicação e reação faz Mano esquecer Gaúcho

Nas declarações aos jornalistas, Mano Menezes mantém o seu discurso ponderado, mas deixa claro que Ronaldinho Gaúcho não tem mais espaço na seleção brasileira. Foi assim em entrevista coletiva à imprensa estrangeira, na última quarta-feira, na Suécia, qua

Nas declarações aos jornalistas, Mano Menezes mantém o seu discurso ponderado, mas deixa claro que Ronaldinho Gaúcho não tem mais espaço na seleção brasileira. Foi assim em entrevista coletiva à imprensa estrangeira, na última quarta-feira, na Suécia, quando disse que falar no meia-atacante do Atlético-MG era "andar em círculo".

Mas, mais do que a fraca atuação de Ronaldinho no amistoso contra a Bósnia, em fevereiro, no seu último jogo pela seleção, o que faz o técnico esquecer o jogador foi o que ele classificou a pessoas próximas como "falta de compromisso". O UOL Esporte apurou que Mano Menezes não vê o meia-atacante como alguém que possa ocupar o espaço de líder e exemplo na seleção brasileira para os mais novos.

O técnico da seleção brasileira acredita que Ronaldinho não se dedica 100% nos treinos. Além disso, o meia-atacante peca por não esboçar reação dentro de campo quando é elogiado ou criticado, segundo o comandante do time nacional.

Mano já tentou mexer com os brios do jogador das duas formas. Em 2010, quando foi convocado pela primeira fez pelo técnico, Ronaldinho ganhou a braçadeira de capitão e elogios. Após a derrota para a Argentina por 1 a 0, no amistoso disputado no Qatar, o Gaúcho deixou de ser chamado.

Depois da "geladeira" de quase um ano, Ronaldinho voltou a entrar na lista de Mano Menezes para o amistoso contra Gana e os dois jogos da primeira edição do Superclássico das Américas.

"Dos jogadores remanescentes do título mundial, penso que o Ronaldinho é o jogador que reúne as maiores condições de estar na Copa do Mundo. Ele é um jogador inteiro. Você não tem notícia na trajetória do Ronaldinho de lesões graves. Ele não é um atleta de ficar fora dos jogos e vem comprovando isso no atual momento. O vejo de forma definitiva nesse processo da seleção. Acredito que ele possa liderar os jogadores mais jovens, que possa agregar valores que precisamos", disse o técnico na época.

Ronaldinho até foi decisivo em um amistoso, na vitória contra o México em outubro de 2011, quando fez gol e comandou o time. No jogo seguinte em que foi chamado, entretanto, o meia-atacante decepcionou. Foi no triunfo do Brasil sobre a Bósnia na Suíça, quando teve uma atuação apagada. Se depender do técnico, o jogo disputado no frio inverno suíço será a última recordação de Ronaldinho na seleção brasileira.

Fonte: uol.com.br