Publicado em 11/11/2012 as 12:00am

Por sobrevida, Palmeiras tenta evitar título antecipado do Flu

Há exatos quatro meses o Palmeiras encerrava o seu jejum de dez anos sem conquistas relevantes e pintava São Paulo de verde e branco com o troféu da Copa do Brasil. Há exatos quatro meses nem o torcedor mais pessimista esperava presenciar a situação vivid

Há exatos quatro meses o Palmeiras encerrava o seu jejum de dez anos sem conquistas relevantes e pintava São Paulo de verde e branco com o troféu da Copa do Brasil. Há exatos quatro meses nem o torcedor mais pessimista esperava presenciar a situação vivida pelo clube neste domingo. Apesar de ainda não ter chances de ser rebaixado na 35ª rodada do Brasileiro, o time alviverde terá de se superar para adiar o título antecipado do Fluminense no duelo marcado para as 17h (de Brasília), no Estádio Eduardo José Farah, o Prudentão, em Presidente Prudente.

Com a missão de parar o melhor ataque e a defesa menos vazada da competição, o Palmeiras também precisará se apegar aos cálculos matemáticos para não se complicar na sequência do torneio. Após o empate por 2 a 2 com o Botafogo, no último domingo, os alviverdes se mantiveram na 18ª colocação e viram a distância para fora da zona do rebaixamento aumentar para sete pontos.

Favorecida pela derrota da Portuguesa para o Botafogo, por 3 a 0, neste sábado, a equipe terá a oportunidade de diminuir a vantagem de seus concorrentes diretos se triunfar sobre os cariocas. Além disso, o clube também precisará acompanhar o duelo entre Bahia e Cruzeiro, marcado para as 19h30 deste domingo, e torcer para que os baianos não consigam a vitória que o distanciará ainda mais da degola.

"Depender dos outros é péssimo, horrível. Não queria estar nessa situação e vamos tentar pensar só no nosso jogo, porque o e extracampo só virá a nosso favor se fizermos o nosso papel", comentou o goleiro Bruno. "Vamos trazer as estatísticas e números para o nosso lado e não tem outra situação. Temos que ganhar estes últimos quatro jogos e não adianta ficar olhando o jogo dos outros se a gente continuar perdendo", completou.

Com a possibilidade de escalar a mesma equipe que foi elogiada na partida contra o Botafogo, Gilson Kleina preferiu fechar os portões da Academia de Futebol e não deu pistas sobre o estilo de jogo que será utilizado. A principal dúvida gira em torno da entrada de Maikon Leite. O atacante voltou de lesão na última rodada e transformou o esquema alviverde em um 4-3-3. Neste caso, o meia Patrick Vieira seria o escolhido para deixar o time.

"O melhor é sempre mexer nas menores coisas possíveis. Precisamos de quatro vitórias, mas, se bater o desespero, é pior para nós. Trabalhamos nossa cabeça para fazer o melhor jogo e vamos com dois sentimentos distintos. Pode ser o de alegria ou tristeza. O importante é que iremos fazer de tudo por uma arrancada nas partidas que nos restam. Não sei se estamos trabalhando mais do que os outros, mas certamente não estamos devendo em nada. Só precisamos que a sorte comece a andar do nosso lado", discursou o técnico palestrino.

Enquanto o problema do ataque se concentra na volta de um jogador, a defesa sofre com dois importantes desfalques. Thiago Heleno e Leandro não atuaram na última rodada e são dúvidas para o confronto diante do Fluminense. A situação do lateral é ainda mais delicada, uma vez que a fase ruim de Juninho havia garantido a sua titularidade nesta reta final do Brasileiro.

Mesmo sem ter conhecimento de quem defenderá o clube nesta partida, a torcida continuará depositando todas as suas fichas no argentino Hernán Barcos. O atacante é visto como o único atleta capaz de salvar o Palmeiras da degola e procurou dividir este rótulo com os demais jogadores. "A responsabilidade é muito grande, mas o salvador do time é o grupo, e não só um jogador. Esperamos que todos estejam com essa mentalidade para domingo, porque é o primeiro passo dos quatro que teremos."

Sem se importar com a situação do Palmeiras e determinado em garantir o título já nesta rodada, o técnico Abel Braga tentará utilizar o desespero adversário para armar o líder Fluminense. O treinador vem trabalhando apenas a ansiedade de seus atletas e não terá quase nenhum problema para escalar o time em Presidente Prudente. A única dúvida pairou sobre o goleiro Diego Cavalieri, que chegou a sentir dores no ombro e está confirmado entre os titulares.

Como Wagner e Deco continuam lesionados e dificilmente voltarão neste Brasileiro, o comandante avisou que a sua equipe será a mesma que empatou por 1 a 1 com o São Paulo, no último domingo. A igualdade nesta partida levou o time para os 73 pontos no campeonato e abriu o precedente para o clube ser tetracampeão nacional com quatro rodadas de antecedência.

Para levar o caneco, o Flu terá de somar mais pontos que o vice-líder Atlético-MG. Em caso de empate tricolor, o time mineiro precisará perder para o Vasco, enquanto uma vitória garante o título independentemente do resultado obtido pelos mineiros. "Não temos que pensar nos outros, pois dependemos de nós mesmos. Temos que fazer a nossa parte e encarar a partida como uma final de Copa do Mundo. Vamos tentar a vitória e, se o título não vier, brigaremos na rodada seguinte", disse o zagueiro Leandro Euzébio.

A única preocupação dos cariocas está concentrada justamente em cima do atacante Barcos. Abel Braga tem consciência de que o argentino poderá desequilibrar para os palmeirenses e promoveu treinamentos específicos para deixar os seus zagueiros atentos. Além disso, o técnico conta com o artilheiro Fred, que irá manter os adversários em alerta depois de ter anotado 17 gols ao longo deste Campeonato Brasileiro.

"O Barcos é um jogador que bate bem com as duas pernas. Não tem diferença quando chuta com a direita ou com a esquerda. Esse gringo é um grande jogador e vai merecer o nosso cuidado. Os nossos zagueiros precisarão ter atenção, mas os palmeirenses também não terão vida fácil com o Fred jogando do nosso lado", concluiu o comandante tricolor.

Fonte: terra.com.br