Publicado em 16/04/2013 as 12:00am

Vasco corre para resolver penhora de Romário para receber grana por Dedé

Apesar de acordo, advogado confirma que valores de venda teriam que ser depositados para ex-jogador. Liberação é obstáculo para fechar negócio


A negociação para venda de Dedé ainda esbarra no velho obstáculo judicial do Vasco: a penhora para pagamento de dívida com o ex-jogador Romário. Apesar do acordo recente, no qual clube e o atual deputado federal combinaram pagamento ao ex-atleta de 120 parcelas de R$ 150 mil, o Cruzeiro teria que pagar R$ 14 milhões - valor da transação de 5,5 milhões de euros - na conta determinada por Romário, conforme decisão da Justiça, em fevereiro.

- A penhora ainda existe e é integral - limitou-se a responder o advogado do Vasco, Marcello Macedo, que cuida do caso desde 2012.

Na época do acordo judicial, realizado em audiência com o presidente Roberto Dinamite, o próprio Romário e os advogados das partes, o clube esperava resolver logo a questão para se livrar do processo em que o ex-atleta cobra do Vasco cerca de R$ 22 milhões. Além de Dedé, o Baixinho detém valores de transações de Eder Luis, Fellipe Bastos e Nilton. O último, no entanto, saiu sem custo algum ao Cruzeiro e cobrando salários atrasados.

Nesta tarde, os advogados do Vasco vão se reunir com os representantes de Romário. Procurado pelo GLOBOESPORTE.COM, o advogado Fernando Zacharia não quis comentar o caso. Na atual condição, mesmo sem a definição dos jogadores que o Vasco vai receber na transação por Dedé, o clube não poderia receber o valor da venda do zagueiro.

Fonte: www.globo.com

Top News