Publicado em 29/05/2013 as 12:00am

Kleina defende estratégia de contra-ataques e diz que equipe foi inteligente

O técnico Gilson Kleina defendeu a estratégia de explorar os contra-ataques na vitória por 3 a 0 sobre o ASA, em Arapiraca (125 km de Maceió), e valorizou o esquema no 4-4-2, com a entrada do meia Wesley no lugar do lesionado Vinícius.


"De repente a gente descobriu um esquema que a gente pode usar fora de casa, porque equipes vem em cima da gente, mas dentro casa tem que ver como o Vinícius está, tem o Serginho, o Caio. Nós criamos duas variações. Mas se o Vinícius estivesse bem a gente iria manter [o esquema com três atacantes]", disse Kleina durante coletiva de imprensa após a partida.

No segundo tempo, a equipe caiu de rendimento e deixou ser dominada pelo ASA, que, no entanto, não conseguiu criar oportunidades de perigo. O comandante palmeirense atribuiu a queda de rendimento na etapa final à inteligência de controlar o jogo e administrar o resultado.

"A equipe foi inteligente, não era o que queríamos [diminuir o ritmo], a jogada deles acontecia mais pela individualidade do atacante. Pedi a todo o momento para ter a posse de bola, mas foi diferente, alguns perderam ritmo, perdemos mobilidade. Não foi uma queda, foi um equilíbrio, administramos, foi importante porque o gramado afunda o pé, desgasta. Levamos três pontos de maneira tranquila, três gols está de bom tamanho", afirmou.

Kleina aproveitou para elogiar também a atuação de Leandro, autor das três assistências da vitória palmeirense.

"O Leandro tem esse recurso, quando ele rouba essa bola e vem em direção ao gol... Crescem muito as opções, é o início da jogada, com a movimentação do Kléber, o gol do Juninho, nossa roubada de bola no terceiro gol. Não só o Leandro como a equipe está de parabéns, temos que continuar com esse equilíbrio e pegada em todos os jogos da Série B", completou.

Na próxima rodada, o Palmeiras recebe o América-MG, em Itu, no sábado, às 16h20.

Fonte: www.folha.com.br