Publicado em 19/06/2013 as 12:00am

Polícia e manifestantes entram em conflito em frente ao Castelão

Polícia e manifestantes entram em conflito em frente ao Castelão


Os manifestantes que realizam protesto em frente ao estádio Castelão, em Fortaleza, onde o Brasil encara o México a partir das 16h nesta quarta, entraram em conflito com a polícia que realiza a segurança no local. Os policiais, que chegaram a montar uma barreira para impedir o avanço e manifestantes em direção ao estádio, soltaram bombas de gás lacrimogênio e atiraram balas de borracha nos manifestantes, além de utilizar spray de pimenta.

Um carro da polícia foi queimado após pessoas e membros da imprensa serem alvo de bombas de gás lacrimogênio. Jornalistas estavam postados em um prédio em construção numa área próximo ao estádio - o prédio foi atingido por uma bomba de gás e os presentes tiveram que se dispersar. Manifestantes, então, viraram um carro e queimaram.

São cerca de 15 mil pessoas presentes no protesto. Os que entraram no conflito aproveitaram obras próximas ao local que possuem pedras, tijolos e pedaços de madeira para atacar os policiais com os objetos.

Os policiais pegaram os objetos e atacaram de volta os manifestantes. Após um intervalo no confronto, manifestantes voltaram a forçar as grades que cercam o estádio. A polícia, cerca de meia hora após o início do conflito, retornou a soltar spray e bombas no local.

Algumas pessoas passaram mal no meio da confusão, incluindo uma mãe com duas crianças. Outra pessoa foi levada para uma ambulância pelos policiais, que realizaram massagem cardíaca no ferido. Três policiais ficaram feridos durante a briga e tiveram que ser atendidos pelo Samu. Um quebrou o braço.

Um homem caiu em um fosso existente em uma obra na área, com cerca de três andares de profundidade. Ele sofreu arranhões, mas passa bem.

Após a polícia soltar spray de pimenta nos manifestantes, os participantes se dispersaram por ruas da região. Muitos entraram em casas da vizinhança para evitar e diminuir os efeitos do spray.

Dois grupos de torcedores passaram no meio dos manifestantes com o objetivo de entrar no estádio. Mesmo vaiados pelos presentes, chegaram a barreira policial e, após mostrarem os ingressos, tiveram a entrada liberada. Um terceiro grupo foi cercado por poucos manifestantes, que foram contidos aos gritos de "sem violência."

Mais tarde, quando mexicanos começaram   chegar, os manifestantes gritaram em apoio, e chamaram os torcedores do Brasil de "alienados".

Fonte: www.uol.com