Publicado em 23/06/2013 as 12:00am

Espanha mostra lado falível, mas bate a Nigéria e revê a Itália na semifinal

Espanha mostra lado falível, mas bate a Nigéria e revê a Itália na semifinal

A Espanha precisava de um simples empate neste domingo para assegurar matematicamente a primeira colocação do grupo B. No entanto, os campeões do mundo honraram o legado vitorioso da atual geração e bateram a Nigéria por 3 a 0 no Castelão, castigados por um calor severo. Mas tudo com muito custo, pois os melhores do planeta foram acuados e deixaram em Fortaleza a sensação de que não são "intocáveis".

Com o resultado, os espanhóis se veem diante da Itália no torneio, em uma reprise da final da Eurocopa do último ano. Contra o tradicional rival, os favoritos da Copa das Confederações voltam a campo para decidir uma vaga na final na quinta-feira, mais uma vez no Castelão, às 16h (de Brasília).

Mesmo com seus sustos, a vitória sobre a Nigéria alargou a série invicta da Espanha para 25 partidas, com a última derrota registrada em novembro de 2011.

Preservados na partida anterior contra o frágil Taiti, os titulares da Espanha voltaram a aparecer na Copa das Confederações. Descansados, Xavi, Iniesta e companhia construíram a vitória rapidamente, com o primeiro gols aos 2min, mas não necessariamente isentos de sustos. A defesa da Fúria apresentou desempenho incomum em Fortaleza, cedendo espaços e oportunidades de bolas trabalhadas dentro de sua área. No entanto, os nigerianos não aproveitaram e assim se despedem do torneio [a segunda vaga da chave ficou com o Uruguai, que goleou o Taiti neste domingo].

Victor Valdés ganhou oportunidade de jogar pela primeira vez no Brasil, no revezamento de goleiros que já havia premiado Casillas e Reina na competição. O estreante teve que mostrar muito trabalho e, assim, os campeões mundiais começaram a partida com nada menos do que oito atletas do Barcelona.

Como nos dois jogos anteriores no Brasil, a seleção espanhola enfrentou a torcida contra. Mas logo no primeiro minuto Iniesta arrancou aplausos depois de bela jogada dentro da área.

Jordi Alba tratou de agradar o público cearense no minuto seguinte. Depois de uma impressionante troca de bolas na intermediária, o lateral esquerdo foi acionado, se livrou de dois marcadores e bateu na saída de Enyeama para colocar os espanhóis em vantagem.

Aos 13min, em uma jogada confusa na área espanhola, Mikel quase empatou, levantando a torcida no Castelão. No contra-ataque Iniesta deu uma assistência mágica de calcanhar para Pedro, que sofreu pênalti ignorado pela arbitragem de Joel Aguilar.

Surpreendentemente, a Nigéria equilibrou as ações e acuou a Espanha em seu campo de defesa. Aos 19min, Valdés precisou fazer grande defesa para evitar o empate. O goleiro do Barcelona ainda praticou outras intervenções em jogadas aéreas para resguardar sua meta.

A Espanha voltou para o segundo tempo tomando novos sustos em bolas cruzadas, em pane de colocação da dupla Piqué e Ramos. Mas brilhou a estrela do goleador Fernando Torres para assegurar a tranquilidade dos favoritos. O atacante entrou no lugar de Soldado e logo em seu primeiro lance desviou de cabeça um cruzamento de Pedro para as redes.

Apesar da vantagem, a Espanha seguiu sofrendo contra a correria dos nigerianos pela lateral. Muhammad perdeu gol incrível numa jogada do gênero e selou a impressão final de que pode ser difícil, mas é possível colocar a badalada seleção de Vicente del Bosque em apuros.

No fim, Jordi Alba arrancou sozinho, com a defesa nigeriana parada, e fez o seu segundo gol na partida. O lateral ainda tirou o goleiro antes de tocar para a meta vazia.

Fonte: www.uol.com

Top News