Publicado em 27/06/2013 as 12:00am

Polícia usa bombas e controla manifestação nos arredores do Castelão

Polícia usa bombas e controla manifestação nos arredores do Castelão


Em Fortaleza, cerca de seis mil manifestantes protestaram contra a Copa do Mundo no Brasil. O movimento, que havia começado sem distúrbios, tornou-se tenso assim que o grupo chegou à barreira formada por policiais em uma das avenidas de acesso ao estádio Castelão. A polícia entrou em ação para conter os ativistas e conseguiu controlar a situação após usar bombas de gás lacrimogêneo e de efeito moral.

A ação dos 20 manifestantes foi três horas antes do jogo. Eles derrubaram as grades de isolamento e arremessaram paus, pedras e duas bombas caseiras na direção dos policiais, que reagiram com bombas para tentar dispersar a multidão. Após mais de uma hora de conflito, os policiais conseguiram afastar os insurgentes da zona de segurança do estádio do Castelão.

Por volta das 14h40, o enfrentamento ainda não havia cessado completamente, mas a linha de combate já se encontrava a cerca de 300 metros de onde começara, na avenida Dedé Brasil, no perímetro de segurança de dois quilômetros no entorno do Castelão.

Para o promotor Helder Ximenes, da comissão criada pelo Ministério Público do Estado do Ceará para acompanhar as recentes manifestações e a reação policial, nesta quinta-feira, as ações de violência partiram dos manifestantes.

"Quem estava aqui, presenciou, não há o que discutir. A polícia montou uma barreira e impediu que os manifestantes ultrapassassem este ponto. Uma minoria, então, passou a submeter os policiais a uma saraivada de pedras e paus. Os policiais então reagiram para conter esta violência".

Os manifestantes protestaram contra os elevados gastos públicos para a realização da Copa do Mundo-2014. O grupo, que reúne estudantes, integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e de movimentos sociais, saiu da Universidade Estadual do Ceará e caminhou pela avenida Dedé Brasil em direção à arena.

Os policiais bloquearam uma das avenidas de acesso ao Castelão exatamente para impedir o avanço dos manifestantes para os arredores do estádio. Em um primeiro momento, o clima estava pacífico, mas a situação mudou assim que um pequeno grupo entrou em confronto com as autoridades.

O conflito ocorreu poucas horas antes do início da partida entre Espanha e Itália pela Copa das Confederações. O jogo, válido pelas semifinais da competição, começa às 16h (horário de Brasília).

Esta não é a primeira vez na qual houve confronto entre manifestantes e policiais em Fortaleza. Antes do jogo entre Brasil e México, cerca de 15 mil pessoas tentaram se aproximar do Castelão, mas foram impedidos pelos oficiais.

A multidão foi afastada com gás lacrimogêneo e balas de borracha. No fim, os radicais que restaram queimaram pneus e placas e partiram para cima da polícia. Os moradores da região reclamaram da confusão e foram até impedidos de circularem no bairro.

Fonte: www.uol.com