Publicado em 22/08/2013 as 12:00am

Flu muda esquema tático e defesa completa três jogos sem sofrer gols

Flu muda esquema tático e defesa completa três jogos sem sofrer gols


Um dos setores mais criticados quando o técnico Vanderlei Luxemburgo chegou ao Fluminense, no final de julho, era a defesa. O time vinha sofrendo com falhas seguidas de seus zagueiros e a torcida pedia reforços para reverter o quadro negativo no Campeonato Brasileiro. Nenhuma contratação foi feita, mas o Tricolor conseguiu mudar o cenário e completou três jogos sem sofrer gol na vitória por 1 a 0 sobre o Goiás, na última quarta-feira, pelas oitavas de final da Copa do Brasil.

As duas principais alterações de Luxemburgo foram bancar o zagueiro Leandro Euzébio, que vinha sendo reserva de Digão com o técnico Abel Braga, e implementar o esquema 3-5-2. Coincidência ou não, a nova formação tática foi utilizada pela primeira vez justamente há três partidas, no empate por 0 a 0 com o Corinthians. Para o  treinador, a doação de atacantes e meias na marcação tornou-se também um dos fatores responsáveis pela evolução.

"Essa coisa de ser criticado num momento e elogiado em outro é normal no futebol, é igual ioiô. Está em cima e depois lá embaixo. Quando se trabalha em conjunto, marcando no ataque e no meio, a zaga fica mais liberada, tranquila. Falei que essa defesa tinha sido a menos vazada nos títulos brasileiros de 2010 e 2012. Eles deixaram de ser bons? Não. Mas faz parte do futebol", declarou o técnico do Fluminense.

Na nova formação, Edinho tornou-se o 'coringa' na escalação do Fluminense, ora atuando como zagueiro, ora sendo adiantado para a posição de volante. Com isso, os laterais Igor Julião e Carlinhos, que têm vocação ofensiva, acabam tendo mais liberdade para atacar. Curiosamente, o 3-5-2 não é um esquema que costuma agradar Luxemburgo, que raras vezes montou equipes desta maneira.

O goleiro Diego Cavalieri também é um dos 'culpados' pela marca de três partidas sem sofrer gols. O camisa 12 defendeu um pênalti do atacante Walter na vitória sobre o Goiás e fez grandes defesas nos últimos jogos. A boa fase após um período irregular é motivo de contida comemoração, fato comum na personalidade do arqueiro.

"Algumas coisas aconteceram, mas sempre mantive a cabeça no lugar. Os momentos bons vão passar, mas os ruins também. Tivemos uma mudança no nosso sistema, mas acho que a defesa funciona como um todo. A responsabilidade é geral, começa com os homens de frente e estamos colhendo resultados positivos. Nossos atacantes são excelentes. Se não levarmos gol, eles resolvem", destacou Cavalieri.

O Fluminense tem a 9ª pior defesa no Brasileirão, com 20 gols sofridos. O próximo teste para o setor será na partida contra o São Paulo, neste domingo, às 16h, no Morumbi, pela 16ª rodada do torneio nacional. O elenco se reapresenta nesta quinta, nas Laranjeiras, onde treina até sábado para viajar em seguida.

Fonte: www.uol.com