Publicado em 12/11/2013 as 12:00am

Dorival vê novo desafio em 5 jogos no Flu e minimiza sua saída

Dorival vê novo desafio em 5 jogos no Flu e minimiza sua saída dos rivais


Dorival Junior assumiu o Fluminense na tarde desta terça-feira com um contrato de 26 dias ou cinco jogos. Ele assumiu a missão de livrar o time das Laranjeiras do rebaixamento do Campeonato Brasileiro após ter sido demitido de Flamengo e Vasco neste ano. O novo treinador, no entanto, minimizou as saídas dos rivais cariocas e encarou como "novo desafio" o curto prazo de vínculo com o clube.

"Não me preocupo muito com isso, fico satisfeito com minhas conquistas na carreira. Fico muito satisfeito em muito pouco tempo ter chamado a atenção e a confiança de diretores de muitos clubes para me darem times para dirigir clubes como Vasco, Fluminense e Flamengo", disse o treinador em sua primeira coletiva no comando do Fluminense.

"Não tem garantia [de continuidade]. Vim para esses jogos restantes apenas. Não tem situação que me prenda, nem que prenda o clube a mim. É um momento importante para o clube e para mim. O Fluminense tem totais condições de sair dessa situação. Esse tempo tão curto não é o ideal. É uma situação nova. Já passei por isso [assumir equipes ameaçadas de rebaixamento], mas com número de jogos muito maior. Aceitei o desafio conhecendo muito bem a condição do clube neste momento", complementou.

O treinador mostrou segurança na decisão de assumir o clube em um momento delicado da temporada. O Fluminense está na 18ª posição do Campeonato Brasileiro, com 36 pontos, e Dorival terá apenas dois treinos para preparar a equipe para o primeiro dos cinco jogos restantes na temporada, contra o Náutico, nesta quinta-feira, no Maracanã.

"A necessidade do clube tem que ser colocada a frente de tudo. Aprendi a não fugir de desafios. O convite foi feito e resolvi aceitar porque acredito e confio que possa tirar o Fluminense deste momento", afirmou Dorival.

Dorival também procurou não rebater as críticas de alguns torcedores do Fluminense a sua chegada. Após o anúncio de sua contratação, o muro da sede das Laranjeiras foi pichado na última madrugada, com o treinador como um dos alvos. Uma das mensagens dizia "técnico de segunda" em alusão ao novo profissional do Tricolor.

"Não tem problema nenhum [as críticas]. Joguei a segunda divisão com muito prazer, mas a primeira também. O Fluminense tem que ser colocado a frente de tudo", repetiu o treinador. "Vou fazer o meu melhor para que alcancemos os nossos objetivos", encerrou.

Fonte: www.uol.com