Publicado em 17/11/2013 as 12:00am

Camarões supera crise com Eto'o, vence Tunísia

Camarões supera crise com Eto'o, vence Tunísia e garante vaga na Copa


Nem a crise provocada nesta semana pelo atacante Samuel Eto'o, capitão e principal referência técnica da equipe, impediu a seleção de Camarões de se classificar para a Copa do Mundo de 2014, que será realizada no Brasil. Jogando em casa, os camaroneses bateram a Tunísia por 4 a 1 neste domingo e se tornaram o 24º país assegurado no torneio.

A seleção de Camarões é a terceira africana classificada para a Copa do Mundo. Antes, Costa do Marfim e Nigéria haviam garantido direito de representar o continente. Os outros dois postos da região serão definidos em duelos entre Gana e Egito e Burkina Fasso e Argélia.

Presente em cinco das últimas seis Copas do Mundo (a exceção foi 2006), Camarões havia conseguido um empate sem gols no primeiro duelo contra a Tunísia, jogando fora de casa. Por isso, tinha vantagem para o duelo deste domingo.

Durante a semana, contudo, essa vantagem foi abalada por Samuel Eto'o, atacante que chegou a se aposentar da equipe nacional e mudou de ideia após pedido do secretário-geral da República, Ferdinand Ngo Ngo. O camisa 9 voltou ao time exatamente para os duelos contra a Tunísia.

Capitão e grande ídolo do time, Eto'o deixou o clima conturbado após entrevista coletiva da última quinta-feira: "Meus companheiros resolveram não passar mais a bola para mim. Eu tive de jogar no meio-campo para conseguir ter um pouco de jogo".

"Futebol é um esporte coletivo. Você é obrigado a passar a bola para seu pior inimigo, especialmente quando ele está em uma condição boa para recebê-la", continuou o camisa 9.

"Isso é coisa de escola primária. Cada um de vocês pode ir ver o vídeo do jogo contra a Tunísia mais de uma vez. Eu revi seis ou sete vezes. Eu nunca notei que um jogador tenha se recusado a passar a bola para ele ou para qualquer outro. Para mim, isso soa mais como conversa de jardim de infância", respondeu Volker Fink, técnico de Camarões, aumentando ainda mais a crise gerada pela análise de Eto'o.

Neste domingo, porém, Camarões precisou de apenas um minuto para deixar a crise para trás. Webó marcou o gol que colocou os anfitriões em vantagem contra a Tunísia.

O gol logo no início foi determinante para o ritmo do jogo no primeiro tempo. Em vantagem, a seleção de Camarões tentou trocar passes e ficar com a bola. Além disso, congestionou o meio-campo para evitar que a Tunísia atacasse. Isso fez com que a partida ficasse concentrada na intermediária, sem muitos lances agudos.

E foi exatamente da intermediária que saiu o segundo gol do jogo. Aos 29min do primeiro tempo, o camaronês Moudandjo arriscou de fora da área e acertou a bola no ângulo de Bem Cherifa.

A grande desvantagem levou a Tunísia a fazer duas alterações no intervalo. O técnico Ruud Krol trocou Chikhaoui e Chermiti por Camus e Akaïchi.

Aos 5min do segundo tempo, Akaïchi recebeu lançamento longo nas costas da defesa camaronesa e finalizou com força, sem chance para o goleiro Itandje. Com isso, a Tunísia ficou a um gol da vaga na Copa do Mundo.

No entanto, a reação da Tunísia parou na cabeça de Makoun. Quando Camarões vivia o pior momento no jogo, aos 20min da etapa final, o camisa 11 aproveitou escanteio cobrado da direita e completou para as redes.

O mesmo Makoun selou a classificação de Camarões aos 40min do segundo tempo. O camisa 11 aproveitou um rebote da trave, ameaçou um chute de pé direito e cortou para a esquerda antes de finalizar para o gol aberto. A despeito da crise provocada por Eto'o, os anfitriões estavam garantidos na Copa do Mundo pela sétima vez na história.

Fonte: www.uol.com