Publicado em 19/11/2013 as 12:00am

Palmeiras e WTorre indicam último mediador para impasse do estádio

Palmeiras e WTorre indicam último mediador para impasse do estádio

Palmeiras e WTorre escolheram o Sydney Sanches, ex-presidente do Supremo tribunal federal, como o terceiro mediador para tentar resolver o conflito entre as partes sobre o novo estádio do clube. Ele foi indicado pelos advogados Kazuo Watanabe e Braz Martins Neto, mediadores do clube e da construtora, respectivamente.

É a última tentativa amigável antes do caso ir para a arbitragem, que no caso tem o mesmo valor de uma decisão do Poder Judiciário. Palmeiras e WTorre vivem um dilema em vários pontos. O principal deles é no que se refere à divisão dos direitos de comercialização das cadeiras e da receita proveniente delas. Caso não haja um entendimento, a questão será levada para o conselho de arbitragem.

O último prazo estipulado pela construtora para entregar a obra foi abril de 2014, um ano além da primeira previsão.
A inauguração do estádio está prevista para abril de 2014. Até o momento, 68% das obras já estão concluídas. Caso a questão vá para um tribunal de arbitragem, porém, existe a chance da abertura atrasar em até um ano.

A Arena deverá custar no total R$ 500 milhões, superando em R$ 200 milhões a conta inicial. Até o início deste ano, a conta já estava estimada em R$ 350 milhões. A previsão inicial de término da obra também não foi cumprida, já que o estádio deveria ter sido entregue no segundo semestre de 2013.

A Allianz pagou R$ 300 milhões para dar o nome ao estádio palmeirense por 20 anos. A tendência é que esse vínculo seja renovado por mais 10 anos, que é o prazo que a WTorre terá controle da casa alviverde.

Fonte: www.uol.com