Publicado em 15/01/2014 as 12:00am

Seedorf chega a Saquarema e chora em despedida

Seedorf chega de helicóptero a Saquarema e chora em despedida

Praticamente uma hora depois de conceder entrevista coletiva na qual anunciou sua aposentadoria dos gramados, o holandês Seedorf já estava em Saquarema-RJ para se despedir do elenco do Botafogo, que realiza pré-temporada na cidade da Região dos Lagos. O meia chegou de helicóptero ao Centro de Treinamento da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) e se emocionou ao abraçar os ex-companheiros, chorando no adeus. Seedorf havia dito que fazia questão de abraçar todos os jogadores. E o fez. A maioria o acompanhou durante o um ano e meio em que o agora ex-jogador defendeu o Botafogo. No clube, o holandês venceu o Carioca de 2013 e conquistou a vaga para a disputa da Taça Libertadores de 2014. O craque também cumprimentou os funcionários do departamento de futebol. - Na vida, quando a oportunidade vem, você tem que pegar. E o futebol dá muitas oportunidades de crescer como profissional e como homem. O que construímos aqui juntos é o que me dá tranquilidade para este novo desafio. Cada um de vocês me fez pensar e raciocinar. Agradeço a todos pelo apoio e por aceitarem meu jeito de ser. O mais importante foi a mentalidade que construímos. Meu sonho é sempre ver esse espírito vencedor. Tinha muita vontade de ajudar mais e tenho orgulho de ter feito parte deste grupo - disse Seedorf, emocionado. O lateral-direito Edilson comentou sobre a convivência com o craque, sobre seus ensinamentos no dia a dia e desejou sorte ao ex-companheiro neste desafio à frente do Milan. - Desde o meu primeiro dia no Botafogo, eu aprendi demais com o Seedorf. Nos treinos, nos jogos, na concentração. Perdemos um jogador fantástico e um ser humano maravilhoso. Desde as orientações táticas pela sua vivência no futebol europeu até os conselhos de vida, ele me ensinou muito. Eu só tenho a agradecê-lo pela convivência e pela amizade que construímos. Torço muito para o seu sucesso na Europa. Com certeza, se tornará um excelente técnico - afirmou o lateral. O retorno ao Rio de Janeiro cerca de uma hora depois, também de helicóptero. Antes, ele acenou para os cerca de 50 tocedores que acompanhavam tudo do muro e ouviu pela última vez sua música como atleta alvinegro: "Seedorf, oba, oba!".

Fonte: (G1)