Publicado em 27/01/2014 as 12:00am

Parreira critica obras de mobilidade para a Copa: 'Descaso total'

Parreira critica obras de mobilidade para a Copa: 'Foi um descaso total'

Coordenador técnico da seleção brasileira, Carlos Alberto Parreira criticou as obras de mobilidade urbana realizadas para receber a Copa do Mundo, que acontecerá entre os dias 12 de junho e 13 de julho de 2014. Em entrevista para a "Rádio CBN", ele disse que o país perdeu uma grande oportunidade para mostrar que tem condições de se organizar melhor e citou o fato de alguns aeroportos serem licitados apenas três meses antes do evento. - A gente perdeu uma oportunidade de mostrar para o mundo que podemos fazer melhor em termos de desenvolvimento. A gente queria tudo pronto para a Copa. E para a Copa foi um descaso total. Pego o jornal e vejo que vão licitar o aeroporto três meses antes da Copa. Copa do Mundo não é só estádio. O torcedor sai do aeroporto, ele tem que pegar um carro. Em Londres, você escolhe, quero ir de trem, ônibus, táxi... Aqui você não tem escolha. Então perdemos a oportunidade de dar conforto e mostrar um Brasil diferente. Mesmo assim, esse país é tão bom que vai continuar traindo turistas. Não consigo achar uma cidade mais bonita do que o Rio, mas ela podia nos oferecer muito mais conforto e segurança. Outro ponto abordado na entrevista foi a preocupação com as manifestações durante a Copa do Mundo. Parreira concorda com o movimento popular, diz que muitos jogadores aderiram ao fato, mas que eles precisam mudar o foco e pensar somente na competição. - Existe uma preocupação do cidadão brasileiro com as coisas que estão acontecendo. É muita coisa erra... Economia despencando, o país deixando de crescer, o desemprego aumentando. Todo mundo fica revoltado. Quando você viaja, vê a qualidade do cidadão lá fora. As manifestações são oportunas e representam o anseio do cidadão para ter uma melhor qualidade, mas precisam ser pacificas. Muitos jogadores apoiavam o movimento. A gente tem que concentrar em ganhar a Copa. Ninguém ali é alienado, mas não dá para ficar apoiando e esquecer o futebol. Parreira sabe que o grupo leva uma pressão enorme para conquistar o título no Maracanã. Porém, se mostra tranquilo e exalta a confiança depois da Copa das Confederações. - Aumenta a responsabilidade e pressão. Porém, os jogadores têm muita vontade. É um grupo jovem, mas está confiante. A Copa das Confederações nos deu essa vantagem e restituiu a confiança da Seleção. A presença do torcedor foi fabulosa. A gente temia, mas a Copa das Confederações tirou qualquer dúvida. A briga das torcidas... cada estádio queria fazer melhor que o outro.

Fonte: (G1)