Publicado em 31/07/2014 as 12:00am

Sete brasileiros se classificam no primeiro dia do ASP Prime US Open

Começou a batalha pelos 6.500 pontos do terceiro ASP Prime do ano e sete brasileiros se classificaram para a segunda rodada da Vans US Open of Surfing nas ondas de 2-3 pés da segunda-feira em Huntington Beach

Começou a batalha pelos 6.500 pontos do terceiro ASP Prime do ano e sete brasileiros se classificaram para a segunda rodada da Vans US Open of Surfing nas ondas de 2-3 pés da segunda-feira em Huntington Beach, na Califórnia, Estados Unidos. Apenas dois estrearam com vitória, Miguel Pupo na bateria com participação tripla do Brasil e Alex Ribeiro no confronto que eliminou Alejo Muniz logo em sua primeira defesa do título de campeão no maior campeonato do mundo. Thiago Camarão completou a dobradinha verde-amarela com Miguel Pupo e também passaram em segundo lugar nas suas baterias Filipe Toledo, Wiggolly Dantas, Willian Cardoso e Bino Lopes, que conseguiu uma das quatro vagas da triagem realizada no domingo.

Por pouco, todas não ficaram para a América do Sul. Esta competição foi disputada por 32 surfistas divididos em oito baterias, com metade avançando para a segunda fase, quando foram definidos os classificados para os dois confrontos decisivos pelas quatro vagas para completar a rodada inicial do Vans US Open of Surfing. No primeiro, o havaiano Kai Barger e o americano Cory Arrambide acabaram superando o brasileiro Halley Batista e o peruano Miguel Tudela. Mas, no segundo deu dobradinha sul-americana do argentino Santiago Muniz e o baiano Bino Lopes sobre o americano Ian Crane e o havaiano Dylan Goodale.

Bino Lopes foi para a 12.a bateria, que era encabeçada pela maior estrela do esporte. Só que Kelly Slater não apareceu em Huntington Beach para competir na segunda-feira e foi substituído por Gavin Gillette. O havaiano já havia sido barrado na triagem do domingo e aproveitou a segunda chance que surgiu na última hora para vencer a bateria, com Bino Lopes passando em segundo lugar.  Já o argentino Santiago Muniz foi escalado no último confronto da primeira fase, que só será encerrada na terça-feira. No primeiro dia foram realizadas dezoito das 24 baterias e mais quatro brasileiros ainda vão estrear em Huntington Beach.

Na segunda-feira, a primeira participação do Brasil foi em dose tripla na quarta bateria do dia, com os paulistas Miguel Pupo e Thiago Camarão levando a melhor sobre o australiano Wade Carmichael e o atual campeão brasileiro, David do Carmo. Os cinco confrontos seguintes também tiveram brasileiros disputando classificação, mas só o catarinense Willian Cardoso conseguiu, despachando o norte-americano Evan Geiselman e o australiano bicampeão mundial Pro Junior da ASP, Jack Freestone, para passar junto com o espanhol Aritz Aranburu.

G-10 PARA O WCT – Também avançaram em segundo lugar nas suas baterias os paulistas Filipe Toledo e Wiggolly Dantas e o baiano Bino Lopes. O único que conseguiu repetir a estreia vitoriosa de Miguel Pupo foi o também paulista Alex Ribeiro, mas o ídolo norte-americano Dane Reynolds não deixou acontecer outra dobradinha verde-amarela e os dois acabaram barrando o defensor do título da Vans US Open of Surfing, Alejo Muniz. Com a classificação para a fase dos 48 melhores, Alex Ribeiro deu o primeiro passo para retornar ao grupo dos dez surfistas que o ASP Qualifying Series indica para completar a elite dos top-34 do Samsung Galaxy ASP World Championship Tour.

A porta de entrada ficou escancarada para ele com os resultados da segunda-feira em Huntington Beach. Alex Ribeiro já subiu do 18.o para o 14.o lugar no ranking que está garantindo até o 12.o colocado, mas os três que estão a sua frente já foram eliminados no primeiro dia, o 11.o Matt Wilkinson, o 12.o Patrick Gudauskas e o 13.o Dion Atkinson. O brasileiro precisa continuar avançando na competição para entrar no G-10 do ASP Qualifying Series para o WCT do ano que vem e seus próximos adversários na Califórnia serão o norte-americano Michael Dunphy, Carlos Munoz da Costa Rica e Jonathan Gonzalez das Ilhas Canárias.

Entre os sete brasileiros que já estão escalados na segunda fase do US Open of Surfing, só dois vão competir juntos, o paulista Wiggolly Dantas que defende a terceira posição no ranking e venceu o primeiro ASP Prime do ano em Saquarema (RJ) e o baiano Bino Lopes. Os dois vão enfrentar na quinta bateria o francês Vincent Duvignac e Charles Martin, da Ilha Guadalupe. Os outros estão sozinhos contra três surfistas de outros países, Thiago Camarão na primeira bateria, Miguel Pupo na segunda, Willian Cardoso na terceira, Filipe Toledo na sétima e Alex Ribeiro no oitavo dos doze confrontos da segunda rodada do campeonato que prossegue até domingo no famoso píer de Huntington Beach.

PRIMEIRA FASE – Antes deles fazerem suas segundas apresentações na Califórnia, quatro brasileiros ainda vão estrear no ASP Prime dos Estados Unidos nas baterias restantes da primeira fase que ficaram para abrir a terça-feira. Na primeira do dia tem o potiguar Jadson André, na segunda entra o paulista Caio Ibelli e na quarta o paranaense Peterson Crisanto e o paulista Hizunomê Bettero competem juntos contra o australiano Adrian Buchan e o porto-riquenho Brian Toth.

Mas a participação sul-americana na rodada inicial só termina na última bateria, com o argentino Santiago Muniz, que vai enfrentar os australianos Jay Thompson e Stu Kennedy e o vice-campeão do Vans US Open of Surfing na final contra Alejo Muniz no ano passado, Kolohe Andino. Santiago e Alejo são irmãos, só que o mais jovem escolheu defender a Argentina no Circuito Mundial da ASP, país onde eles nasceram, enquanto Alejo desde criança compete como brasileiro porque eles moram em Santa Catarina há muitos anos.

Fonte: Redação Brazilian times