Publicado em 29/01/2015 as 12:00am

Guerrero diz que Corinthians pode bancar renovação

Contratado em 2012, Guerrero fez os gols que deram ao Corinthians o título do Mundial de clubes da Fifa.

Depois de ter dito em entrevista à rádio espanhola "Cope" que pretendia voltar ao futebol europeu, o peruano Paolo Guerrero mudou de discurso. Nesta quinta-feira (29), em entrevista à "TV Bandeirantes", o camisa 9 assegurou que sua intenção é seguir no Corinthians após o término do atual contrato, em julho de 2015. Mas usou o passado para cobrar da diretoria uma ação que viabilize isso.

"O que eu estou pedindo está dentro das possibilidades do Corinthians. Não vou nomear aqui outros jogadores que vieram, não jogaram, e o clube pagou um monte de dinheiro. Se eles não querem, não querem. Mas eu não pedi nada fora da realidade", disse Guerrero.

"Eu quero ficar no Corinthians, mas a decisão não passa por mim. Vamos ver o que pensa a diretoria. Estou tranquilo e sei que tenho de me dedicar, mas estou focado e ansioso pelo primeiro jogo. O que vai acontecer daqui até julho, quando acaba meu contrato, eu não sei. Mas eu espero poder resolver o mais rápido possível a minha renovação", completou o centroavante.

Contratado em 2012, Guerrero fez os gols que deram ao Corinthians o título do Mundial de clubes da Fifa. Depois disso, consolidou-se como um dos principais destaques da equipe alvinegra.

A afirmação de Guerrero no elenco coincidiu com o trecho final do contrato dele com o Corinthians. O vínculo do peruano com o clube vai até julho de 2015, e ele pediu US$ 7 milhões de luvas à vista para renovar. A diretoria ofereceu US$ 5 milhões nas mesmas condições, mas ele recusou.

"Estou tranquilo, sou experiente e confio muito em mim, mas a decisão não passa mais por mim. É uma coisa da diretoria do Corinthians. Sigo treinando, fazendo meu trabalho, dando o melhor de mim. No final, o tempo dirá o que eu vou fazer", afirmou Guerrero nesta quinta-feira.

O tom do jogador é um pouco diferente do que ele havia adotado na conversa com a rádio espanhola. No bate-papo, Guerrero foi incisivo ao dizer que a intenção dele era retornar ao futebol europeu – ele passou por Bayern de Munique e Hamburgo antes de assinar com o Corinthians.

"Minha intenção é voltar para a Europa. Queria ir depois do Mundial de Clubes [em 2012]. Vim para ganhar e voltar para a Europa. Vieram opções, mas o Corinthians fechou as portas para todos", disse Guerrero naquela entrevista.

Nesta quinta-feira, o jogador alterou o discurso: "Estão falando que não quero ficar no Corinthians – um monte de torcedor está falando isso. Eu já fui claro, falei minha intenção e falei sobre o carinho que eu tenho pelo clube. Não jogaria em outra equipe no Brasil. O que eu falei na imprensa espanhola é que não se resolve nada, e eu não posso ficar sem jogar. Tenho filho, tenho de manter minha família".

Fonte: uol.com.br