Publicado em 18/05/2015 as 12:00am

Conheça um pouco mais do Boston City FC

Na reportagem anterior, o BT mostrou o início grandioso do pontapé inicial para a criação do Boston City FC, do encontro de um craque do futebol mundial (Palhinha) e um craque da área empresarial (Renato Valentin).

Na reportagem anterior, o BT mostrou o início grandioso do pontapé inicial para a criação do Boston City FC, do encontro de um craque do futebol mundial (Palhinha) e um craque da área empresarial (Renato Valentin). Se não bastasse falar destes dois exemplos de homens de sucesso, cada um em sua área específica, agora temos que agregar mais duas personalidades que acabam de ingressar neste time.

E para aguçar cada um dos leitores, não falaremos tudo que representa cada um deles. Falaremos apenas um pouco e deixaremos “cenas para o próximo capítulo”, que como novela vai ficando cada vez mais interesante. Vamos contar em várias edições para que vocês possam acompanhar o início, a caminhada e o topo do sucesso. A cada semana vamos trazer novidades.

O sonho que se torna realidade, sonho este iniciado por Renato Valentin, que ao saber da presença do Palhinha em Boston, não perdeu tempo e logo marcou o primeiro encontro. Não demorou muito para dar início à sociedade e a fundação do Boston City FC, acontecimento que se deu pelo fato da objetividade, transparência e honestidade por parte dos dois.

A pergunta feita por Palhinha e respondida com toda firmeza e confiança por Renato selou o início de tudo: “você quer mesmo trabalhar com futebol e não brincar de futebol. É sério, é profissional, é complicado, é difícil, dá muito trabalho. Quer assim mesmo?” A resposta: “É tudo que eu quero”.

Então Palhinha completou: “vamos porque também é muito prazeroso”.

E o que já tinha tudo para dar certo, acaba de ganhar mais duas certezas.

Palhinha então conversa com um filho de um grande amigo, César Piovezanni, que fica encantado com o projeto e não perde tempo e passa o mesmo para seu sogro e sócio, Lélio Ravagnani, que prontamente quer conhecer tudo de perto.

César é advogado e mora em São Paulo e Lélio vive nos Estados Unidos. Eles marcaram o encontro com Renato e Palhinha, que resultou em uma grande sociedade. E mais do que isso, se torna em uma grande família (esta foi a palavra mais usada pelos quatros durante uma entrevista ao programa Craques da Bola).

Em nossa próxima edição vamos falar sobre esta entrevista exclusiva e muito mais. Os leitores vão ter ideia de quem são Lélio Ravagnani e Cesar Piovezanni e então saberão o porquê do sucesso já deslumbrado por todos eles.

Apenas algumas palavras desta entrevista para vocês terem ideia do que vem por ai.

Palhinha: “Eu aprendi em toda minha carreira com grandes técnicos que trabalhei que é simples. Você precisa colocar a bola naquela casinha, quem coloca mais bola ali dentro é o vencedor. É simples, mas só se consegue com muita seriedade, dedicação, trabalho e muito amor. Futebol é sério, não é brincadeira, não vamos brincar, vamos trabalhar para alcançar nossos objetivos. É para isso que estou aqui”.

Renato Valentin: “Homem de poucas palavras e vou ressaltar, não o que ele falou, mais o que falaram dele. Estamos aqui pela seriedade, caráter, objetividade e pelo exemplo de pessoa, de vida, de experiência e do grande sucesso em tudo que faz. Os três são unânimes em dizer sobre a hombridade e a capacidade de Renato e sempre ressaltando a confiança que depositam nele. E lembram que tudo começou através dele”.

Lelio Ravagnani: “Já tinha me aposentado, queria apenas curtir minha vida, minhas criações, mais ao me deparar com esse grande projeto e a mosquinha azul do futebol reacender, estou mais motivado do que todos (neste momento via os seus olhos brilhando), sigo o exemplo de Roberto Marinho ao ter voltado depois dos 60, e não vamos parar por aqui. É apenas o começo de um grande projeto que já se tornou realidade. Vamos juntos alcançar o grande sucesso que almejamos”.

Cesar Piovezanni: “Agradeço pela oportunidade de estar nesse projeto, e sinto sua definição sobre sorte: Efetivamente o encontro de pessoas competentes com vontade e oportunidade. Nós transformamos muito mais que um time é sim em uma família, uma família que se ama, admira e respeita um ao outro. Com esses ingredientes, o resultado é certamente o sucesso”.

Esta é apenas uma pincelada, porque a entrevista que foi feita no programa durou duas horas. Então imagine o que mais tem nesta entrevista. São pérolas de quatro pessoas que, cada um na sua especialidade, são os melhores, como disse antes, “cenas dos próximos capítulos, vem mais por ai, aguardem.

Fonte: Da Redação do Brazilian Times | Texto de Roberto Mazzinghy