Publicado em 23/04/2016 as 2:42pm

Mesmo insatisfeito, Jones se compara a Michael Jordan para comemorar volta

Jon Jones retornou ao MMA neste sábado, mais de um ano após sua última luta. Em ação pelo cinturão interino dos meio-pesados do UFC, encarrou e derrotou Ovince Saint Preux e venceu decisão unânime dos árbitros em cinco rounds.

Jon Jones retornou ao MMA neste sábado, mais de um ano após sua última luta. Em ação pelo cinturão interino dos meio-pesados do UFC, encarrou e derrotou Ovince Saint Preux e venceu decisão unânime dos árbitros em cinco rounds. Mesmo assim, não ficou satisfeito.
Em primeiro lugar, porque acredita que poderia ter feito uma luta melhor. Ex-detentor do cinturão dos meio-pesados na organização, Jones se descreveu como seu "maior crítico", e aposta que poderia ter feito uma exibição melhor.
"Sou grato por muita coisa. Mas, você sabe... Há um nível maior dentro de mim", disse Jones em entrevista coletiva.
Mais tarde, em sua conta no Twitter, Jones se comparou a Michael Jordan. Neste momento, segundo o lutador, comemorar vitórias mais importante do que brilhar em todas as lutas.
"Em algumas noites, Jordan marcava 60 pontos. Em outras, marcava 20. Tenho que ser grato e continuar vencendo", acrescentou.
Em segundo lugar, Jon Jones se mostrou insatisfeito com a luta que marcou seu retorno ao octógono. A previsão era de que ele enfrentasse Daniel Cormier, detentor do cinturão dos meio-pesados no UFC e justamente o adversário de sua última luta. Entretanto, Cormier se machucou, e Jones teve que lutar com Saint Preux por um título interino, que será unificado em uma futura luta com Cormier.
O próprio Jones tem feito esforço no sentido de promover a luta. Após a vitória deste sábado, o norte-americano afirmou: "Quero muito lutar contra Daniel Cormier de novo". Na saída do octógono, encontrou Cormier e mostrou o dedo do meio para o adversário.
Mais tarde, Jones brincou com a provocação e comemorou a repercussão da possível luta.
"Isso deixou as pessoas prontas para a luta. Ok, Daniel Cormier e eu não nos gostamos. Ele tem estado na minha mira o tempo todo. Tivemos um pequeno desvio de rota, mas agora (a luta) está de volta (nos planos)", disse, justificando as provocações anteriores à luta pelo cinturão. "Era mais por diversão, mais pela reação dos fãs", completou.
 

Fonte: UOL