Publicado em 6/10/2016 as 10:53pm

Brasil passeia contra a Bolívia em Natal e emplaca terceira vitória seguida

Brasil goleia Bolívia

A Bolívia não foi páreo para o Brasil em Natal. Com extrema facilidade e um recital de Neymar, grande nome da noite desta quinta-feira, a seleção de Tite aplicou 5 a 0 na Arena das Dunas. O resultado confirma o viés de alta brasileiro nas Eliminatórias para a Copa do Mundo com a terceira vitória seguida do novo treinador.

Neymar, que alcançou a marca de 300 gols na carreira, abriu o caminho e foi seguido por Coutinho, Gabriel Jesus, Filipe Luís e Roberto Firmino. A pontaria brasileira, por sinal, foi o ponto alto da noite e minimizou qualquer chance do goleiro Carlos Lampe. Em 18 finalizações, foram cinco gols marcados.

Agora a caminho da Venezuela, onde joga na terça-feira, o Brasil tentará novamente tirar a liderança do Uruguai, que bateu justamente os venezuelanos nesta noite e manteve a ponta com 19 pontos, só um a mais que os brasileiros. A parada na 10ª rodada será dura para os uruguaios, que visitam a Colômbia.
O melhor: Neymar
Mais uma atuação de gala do atacante que liderou a equipe tecnicamente. O primeiro gol surge justamente de uma bola roubada por ele, que serviu Gabriel Jesus e recebeu de volta. Foi o gol 300 da carreira com apenas 24 anos. Ainda houve tempo para servir Jesus, no terceiro gol da noite, em lindo lance individual pela esquerda, em alta velocidade, e também Filipe Luís no quarto.

O pior: Raldés
A estratégia boliviana de tentar jogar de igual para igual com o Brasil não funcionou, e um vacilo de Ronald Raldés foi crucial. Logo aos 9min, o zagueiro vacilou na saída de bola e foi desarmado por Neymar, o que gerou o primeiro gol da noite e desmontou a estratégia boliviana. Foi flagrante a condição física ruim do defensor. 

Neymar, suspenso mais uma vez
Entre os seis jogadores pendurados em Natal, Neymar é que acabou suspenso. Contra a Venezuela na próxima terça, ele ficará de fora pela quarta partida em 10 nas Eliminatórias, todas por suspensões. O amarelo da noite foi mostrado após ele se irritar com a marcação de Azogue e dar um tapa no rival. O favorito para jogar na Venezuela é Willian – Taison corre por fora.

Os substitutos dão conta do recado
Sem Marcelo, Casemiro e Paulinho, a seleção brasileira teve três novos titulares 'forçados', seja por lesões ou cartões. Todos contribuíram diretamente na vitória por goleada. Giuliano, que entrou no meio, fez toda a jogada do segundo gol e serviu Coutinho. Filipe Luís, substituto da lateral, anotou o quarto, que se iniciou justamente com bola roubada por Fernandinho, o volante usado por Tite.

Titular, Coutinho justifica a escolha
É verdade que a fragilidade do adversário foi notável, mas Philippe Coutinho fez sua parte. Possivelmente, menos brilhante que diante de Colômbia e Equador, quando saiu muito bem do banco de reservas. Mesmo assim, o meia do Liverpool fez gol e deu assistência na goleada.

Vai Safadão!
À beira do gramado para entrar no lugar de Gabriel Jesus, Firmino e seu coque samurai foram notados pela torcida potiguar, que puxou um grito de "Vai Safadão", em menção ao cantor Wesley Safadão. Os cânticos começaram tímidos, mas cresceram principalmente depois que ele, estreante com Tite, mostrou viver grande ano. De cabeça, Firmino deixou o dele, o quinto da noite.  

A estratégia de Tite: pressão na bola e triangulações
Os dois expedientes que resumem o modelo de jogo do Brasil foram fundamentais para a vitória sobre a Bolívia. A exemplo das duas partidas anteriores, a seleção marcou graças a desarmes na saída de bola rival, desta vez com Neymar. Já a triangulação proporcionou os gols feitos por Gabriel Jesus e Filipe Luís.

A estratégia de Hoyos: equilibrar o jogo
Para quem esperava uma Bolívia trancada à defesa em Natal, surpresa. A equipe de Guillermo Hoyos, ex-Barcelona B, tentou jogar com bola no pé, mas sucumbiu diante da estratégia brasileira e não conseguiu ameaçar Alisson.

Fonte: www.uol.com.br